últimas notícias

Com fama de 'marombeiro', Covas cria academia na prefeitura

Espaço funciona no 3º andar da sede da prefeitura; lugar foi montado com doações e não teve custos para o município

Com um conhecido adepto da malhação na cadeira de prefeito, a gestão Bruno Covas (PSDB) instalou uma academia para os servidores da Prefeitura de São Paulo.

O espaço está em funcionamento no terceiro andar do Edifício Matarazzo, sede do Executivo municipal, desde o dia 11 de julho. Funciona sete horas por dia, de manhã (das 7h às 9h), na hora do almoço (12h às 14h) e no começo da noite (17h às 20h). O lugar foi montado com doações, portanto, não teve custo para o município.

A prefeitura afirma que a medida não foi ideia de Covas, mas que teve apoio dele "como incentivo à prática esportiva dos funcionários". "A criação do espaço segue uma tendência adotada em grandes empresas e outras administrações municipais e governos estaduais", diz a gestão, em nota.

Até agora, o prefeito não desceu do quinto andar, onde fica sua sala, para a academia. Segundo a gestão municipal, nem pretende.

Funcionários da prefeitura que conhecem o apreço de Covas pela maromba, no entanto, apostam que qualquer dia o prefeito dará as caras por ali. Covas publica, com frequência, fotos em treinamentos, realizados mesmo aos fins de semana.

O hoje prefeito tinha um shape muito diferente em 2017, quando assumiu como vice de João Doria (PSDB), que deixou a prefeitura para virar governador. Com a dieta e prática de exercícios, ele perdeu 16 dos 103 quilos que ostentava antes da eleição.

Na ocasião, passou a frequentar a academia seis dias por semana. "Faço por causa da saúde. Não aconteceu do Doria me chamar e dizer: 'Bruno, você tem que emagrecer'. Não existe isso", disse à Folha de S.Paulo, em 2017, quando o jornal revelou a
transformação.

A gestão Covas afirmou, em nota, que academia na prefeitura terá horários que não coincidem com o expediente dos funcionários. O espaço tem capacidade para receber dez pessoas de cada vez, com permanência máxima de 40 minutos. (FP)

Tops da Gazeta