últimas notícias
Ônibus na cidade de São Paulo
Ônibus na cidade de São Paulo
Foto: Ale ViAle Vianna/AltaPhoto/FolhapressannaAltaPhotoFolhapress

Metrô, CPTM e ônibus têm lotação em 1º dia de fase emergencial

Escalonamento de entrada de trabalhadores, sugerido pelo Governo de São Paulo, não funcionou em início de fase mais restritiva do Plano SP

O plano do Governo de São Paulo para escalonar a entrada dos trabalhadores na capital paulista, para evitar ou minimizar lotações nos trens e ônibus da cidade, não deu certo, pelo menos no primeiro dia da fase emergencial. De acordo com relatos para a Gazeta, as estações de Metrô e da CPTM registraram lotação usual na manhã desta segunda-feira.

No Brás, na Luz e em Itaquera, locais de intersecção de estações de Metrô e da CPTM, amanheceram com aglomerações e vagões lotados. Os ônibus do terminal Itaquera também havia aglomeração de passageiros.

De acordo com o portal “G1”, o panorama era o mesmo na Linha 11-Coral, que liga o Alto Tietê e a cidade de São Paulo, e na Linha 7-Rubi, que conecta a região de Francisco Morato à Capital.

Fase emergencial
De acordo com o anúncio do governo paulista, feito na última quinta-feira (11), a fase emergencial determina que as atividades que passarão a ter restrições completas entre 15 e 30 de março são lojas de materiais de construção, celebrações religiosas coletivas e atividades esportivas coletivas. Atendimento religioso individual permanece liberado.

As escolas também param, e haverá atendimento para alimentação para alunos em vulnerabilidade social. O teletrabalho vai passar a ser obrigatório para atividades administrativas não essenciais. Não será permitida a entrega de alimentos e produtos ao cliente em estabelecimentos comerciais.

Além disso, está proibido o uso de praias e parques do Estado. Haverá também recomendação de escalonamento do horário de entrada no trabalho, para evitar aglomerações no transporte público. A recomendação de novos horários de entrada dos trabalhadores nas empresas é:

5h-7h: trabalhadores da indústria
7h-9h: trabalhadores de serviços
9h-11h: trabalhadores do comércio

Por fim, o toque de recolher foi ampliado, e passa a valer das 20h às 5h em todo o estado de São Paulo a partir do dia 15 de março.

Comentários

Tops da Gazeta