últimas notícias
Hospital Profª Lydia Storópoli é o 10º entregue durante a pandemia, segundo a prefeitura
Hospital Profª Lydia Storópoli é o 10º entregue durante a pandemia, segundo a prefeitura
Foto: Edson Lopes Jr/Secom

Prefeitura entrega hospital para tratamento da Covid no centro de SP

Hospital localizado na Vergueiro funcionará como uma unidade de transição para pacientes em recuperação da doença

A Prefeitura de São Paulo entregou nesta quinta-feira o Hospital Profª Lydia Storópoli, na Vergueiro, região central da capital paulista. Segundo a gestão municipal, a instituição funcionará como uma unidade de transição para pacientes em recuperação da Covid-19. O local terá capacidade para 212 leitos de alta, média e baixa complexidade, que serão ativados gradativamente a partir do próximo sábado (17).

Os leitos serão dedicados aos pacientes em recuperação da Covid-19 que hoje estão internados em hospitais municipais, como forma de dar continuidade ao tratamento e reabilitação. Este hospital atenderá somente pacientes transferidos pela Central de Regulação do município (CRUE), não sendo uma unidade de portas abertas. Para viabilizar o hospital, a Capital firmou um Termo de Colaboração com a Universidade Nove de Julho (Uninove).

Durante a cerimônia virtual de inauguração, o prefeito Bruno Covas (PSDB) destacou a importância de mais uma unidade hospitalar para o enfrentamento à Covid-19. Segundo a prefeitura, este é o 10º hospital entregue na cidade desde o início da pandemia.

"Não tem sido fácil estar à frente da prefeitura num momento como este e ainda assim a cidade vem conduzindo, cuidando das pessoas, não deixando faltar tratamento, ampliando ainda mais nossa rede", afirmou o prefeito.

O secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, explicou a importância do hospital para a cidade. "Essa unidade servirá para que os pacientes tenham um atendimento adequado contra a Covid-19 e ficará como legado para a cidade no período pós pandemia, quando irá contribuir para o tratamento das comorbidades ocasionadas pelo coronavírus”.

A gestão do equipamento será feita pela Organização Social de Saúde (OSS) Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM).

Estrutura

Ao todo, o hospital contará com 190 leitos de enfermaria, 20 de UTI e dois de estabilização, além de equipamentos para realização de exames, como tomógrafo. Nesta primeira fase serão entregues 80 leitos de enfermaria, 10 de UTI e 2 de estabilização. Na próxima semana serão entregues 110 leitos de enfermaria e 10 de UTI. O atendimento será feito por 636 profissionais.

Para isso, a Uninove investiu recursos próprios, no valor de R$18.099.155,39, e não receberá qualquer repasse financeiro, segundo a prefeitura. Já a Secretaria Municipal da Saúde investiu R$ 3.558.903,50, repassados à SPDM, para informática, equipamentos e mobiliários. O custeio da unidade será de R$ 8.060.786,30 ao mês.

A unidade conta com:

Área total: 10.805,52m²
190 Leitos de enfermagem
2 leitos de estabilização
20 leitos de UTI
Sala de Exames: Tomografia
Sanitários de Pacientes
Sala de Estar para pacientes
Salas de Paramentação profissionais da saúde
Salas de Desparamentação profissionais da saúde
Sala de Descompressão para Médicos

Comentários

Tops da Gazeta