últimas notícias
Estudantes têm aula em escola da rede estadual em São Paulo
Estudantes têm aula em escola da rede estadual em São Paulo
Foto: Divulgação/Governo do Estado

Em SP, 41% dos jovens pensaram em abandonar os estudos na pandemia

A pesquisa que ouviu mais de 3,5 mil alunos revelou também que 70% dos jovens pensaram em desistir do Enem

Uma pesquisa realizada na cidade de São Paulo revelou que 41% dos jovens estudantes pensaram em parar de estudar ao longo da pandemia do coronavírus. O estudo foi feito pela Rede Conhecimento Social, em parceria com Goyn SP (Global Opportunity Youth Network São Paulo) e a Coordenadoria da Juventude da Prefeitura Municipal de São Paulo.

O recorte da pesquisa na Cidade foi feito com 3.520 jovens da cidade de São Paulo que participaram da 2ª edição da pesquisa nacional Juventudes e a Pandemia do Coronavírus, realizada de 22 de março a 12 de abril de 2021. Divulgado na terça (23), o levantamento foi idealizado pelo Conjuve (Conselho Nacional da Juventude), a pesquisa ouviu 68.114 jovens no País. As informações são do R7.

Segundo o estudo, 4% dos jovens chegaram a interromper os estudos principalmente por sentirem dificuldade em se adaptar ao ensino remoto e pela necessidade de procurar renda durante o período. Apesar de decidirem continuar estudando, 4 a cada 10 jovens (40%) pensaram em abandonar os estudos durante a pandemia, e 7 a cada 10 cogitaram (70%) em desistir do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

“A pandemia agravou, em diferentes níveis e perspectivas, a violação dos direitos das pessoas jovens no Brasil e, por isso, desenvolvemos a pesquisa. Criamos uma base sólida de evidências para apoiar a atuação de tomadores de decisão e ampliar a capacidade da sociedade de produzir respostas aos desafios emergenciais”, explicou o presidente da Conjuve, Marcus Barão.

Outro dado revelado pelo estudo mostra que 5 a cada 10 jovens (50%) paulistanos se disseram pessimistas quanto ao futuro após a pandemia. A Covid-19 também influenciou a percepção dos estudantes sobre a política: metade deles acredita que participará mais e estarão mais atentos sobre a política; e 8 a cada 10 (80%) responderam que a pandemia vai ter peso na forma que vão votar nas próximas eleições.

Com relação ao perfil dos alunos ouvidos na pesquisa, 11% tinham de 15 a 17 anos; 51%, de 18 a 24 anos; e 38%, de 25 a 29. Mulheres foram maioria na amostra (70%); 64% se declararam brancos; 32%, negros; 4%, amarelos; e nenhum, indígena.

Comentários

Tops da Gazeta