Publicidade

X
BAIRROS DE SÃO PAULO

Memória: conheça um pouco da história do Jabaquara

Bairro da zona sul da Capital, o Jabaquara já serviu de abrigo para escravizados em fuga e foi o local escolhido para abrigar a primeira estação da linha de metrô mais antiga da cidade

Publicidade

Foto antiga do Jabaquara, na zona sul da Capital; bairro foi fundado em 1964, mas a história do distrito começou bem antes / /Reproducão

Não há consenso sobre a data exata que o bairro do Jabaquara, localizado na zona sul da cidade de São Paulo, foi fundado. Apenas o ano é conhecido: 1964. Contudo, a história do distrito começa bem antes, ainda no século 17.

Segundo historiadores, o nome Jabaquara vem do tupi guarani e significa rocha ou buraco. A região pertenceu a uma das sesmarias do Padre José de Anchieta e, por conta de sua extensa mata deserta, na época da escravidão, serviu de abrigo para muitos escravizados em fuga.

Parte da presença negra no bairro e na cidade de São Paulo pode hoje ser revisitada no Acervo da Memória e do Viver Afro Brasileiro, que fica na rua Nadra Raffoul Mokodsi. No mesmo local, encontra-se a construção mais antiga do Jabaquara, o Sítio da Ressaca, construído em taipa de pilão e datado de 1719.

Tido como um exemplar de casa bandeirista, o Sítio da Ressaca foi tombado no ano de 1972 e restaurado entre os anos de 1978 e 1986. Entre as curiosidades que o cercam está a assimetria de sua planta que, diferente de outras casas bandeiristas presentes no Estado, possui um único alpendre não centralizado na fachada principal e telhado de duas águas.

Macaque in the trees
O Sítio da Ressaca foi tombado no ano de 1972 e restaurado entre os anos de 1978 e 1986 - Reproducão

Popularização
Ainda no século 17, o hoje bairro do Jabaquara também servia como ponto de descanso para os viajantes, que tinham como destino as regiões de Santo Amaro e Borda do Campo, o que começou a atrair fazendeiros e sitiantes, que passaram a abrir estabelecimentos agrícolas e comerciais nos arredores.

No fim do século 19, a Prefeitura de São Paulo instalou na região o Parque do Jabaquara, o que também contribuiu para a popularização. Destinado a passeios e piqueniques, o parque tinha cerca de 2,5 milhões de metros quadrados, ocupando cerca de 20% do território que hoje abriga o distrito do Jabaquara. Atualmente, o Parque não existe mais. Dele, sobraram apenas algumas áreas verdes remanescentes, como o Parque Lina e Paulo Raia.

Foi no século passado que o desenvolvimento do Jabaquara se acelerou, especialmente, com a chegada das linhas de bonde, em 1930, e a inauguração do aeroporto de Congonhas, em 1936.

Macaque in the trees
Em 1990, o então arcebispo de São Paulo, dom Paulo Evaristo Arns, elevou a igreja de São Judas Tadeu à condição de Santuário - Reprodução/GoogleStreetView

Paróquia São Judas Tadeu
Outro marco histórico importante para o bairro foi a inauguração da Igreja de São Judas Tadeu, no ano de 1940, que também teria contribuído para a atração de novos moradores à região.

Segundo consta, antes da década de 1940, São Judas Tadeu contava apenas com uma Capela em sua homenagem. Contudo, a fama do Santo das Causas Perdidas cresceu a passos largos, o que levou à construção da primeira igreja, hoje conhecida como igreja antiga.

 Leia Mais

Memória: conheça a história da Rua Santa Ifigênia

Memória: alojamento provisório foi o início de Heliópolis

Vinte anos depois, teve início a construção do segundo templo, que foi concluída em 1980. Por conta da grande peregrinação, em 1990, o então arcebispo de São Paulo, dom Paulo Evaristo Arns, elevou a igreja à condição de Santuário.

Macaque in the trees
A estação Jabaquara do metrô foi inaugurada junto com outras seis estações em 14 de setembro de 1974 - Reproducão

A chegada do metrô
Após a construção da Paróquia de São Judas Tadeu, em 1940, a região do Jabaquara iria se valorizar novamente entre o final da década de 1960 e início dos anos 1970, com a chegada do metrô. Isso porque, o distrito foi o escolhido para abrigar a primeira estação da linha mais antiga da cidade, a estação Jabaquara, que foi inaugurada junto com outras seis estações em 14 de setembro de 1974.

Alguns anos depois, em 1977, o Jabaquara ganharia um terminal rodoviário para atender, principalmente, os ônibus que levam à Baixada Santista.

Macaque in the trees
Museu da Lâmpada é uma das atrações do Jabaquara - Reproducão

Museu da Lâmpada
Hoje, segundo dados da Prefeitura de São Paulo, a região do Jabaquara conta com uma população de mais de 220 mil habitantes, distribuídos em 14.06 Km².

O distrito abriga pontos comerciais e culturais importantes, como a sede do Banco Itaú, o Jardim Botânico e o Museu da Lâmpada, inaugurado em 2012, que conta a história das lâmpadas desde a descoberta do fogo.

 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Auxílio Brasil

Bolsonaro regulamenta empréstimo do Auxílio Brasil sem definir limite de juros

Governo já havia estabelecido que os beneficiários poderão comprometer, no máximo, 40% do valor do benefício

Desemprego

Taxa de desemprego tem queda em 22 estados no segundo trimestre

Em São Paulo, estado mais populoso do país, a taxa de desemprego recuou de 10,8% para 9,2%

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software