Publicidade

X
Capital

Prefeitura quer proibir canudos plásticos na Capital

Projeto tramita na Câmara Municipal e aguarda a primeira votação; prefeito Bruno Covas deve sancionar o projeto de lei

Publicidade

Projeto determina multa de R$ 8.000 a quem descumprir a lei / / Daisy Daisy Depositphotos

O prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), é favorável e deve sancionar o projeto de lei que prevê a proibição de fornecimento de canudos plásticos em estabelecimentos comerciais da Capital. O projeto, de autoria do vereador Reginaldo Tripoli (PV), determina multa de R$ 8.000 a quem descumprir a lei.

Tripoli diz que aprovação da medida alinharia São Paulo às "cidades mais desenvolvidas do mundo". O projeto tramita na Câmara Municipal de São Paulo e aguarda a primeira votação. A lei vai valer para hotéis, restaurantes, bares, padarias, clubes noturnos e eventos musicais de qualquer tipo. As informações são do jornal "Folha de S. Paulo".

Em vez de plástico, o projeto prevê que os canudos oferecidos nesses estabelecimentos podem ser em papel reciclável, material comestível ou biodegradável.

Em entrevista à "Folha", Covas defendeu a iniciativa. "A prefeitura aguarda a redação final do projeto de lei para se manifestar. Mas vê com bons olhos toda iniciativa para reduzir nossa dependência dos derivados de petróleo".

O projeto, caso aprovado, deve chegar à mesa do prefeito para sanção ainda no primeiro semestre de 2019.

Leis semelhantes já estão valendo em cidades como Fortaleza, Rio de Janeiro, Salvador, Camboriú (SC), Ilhabela (SP), Santos (SP) e no estado do Rio Grande do Norte. (GSP)

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Destruição

Rio Grande do Sul sofre com destruição provocada por temporal

O ciclone extratropical que era esperado nesta segunda-feira (15) na região Sul do país deixou um rastro de destruição em várias cidades da região de Porto Alegre (RS)

ELEIÇÕES 2022

Rosângela Moro adota apelido 'conja' e diz que se enganou sobre Bolsonaro

Exclusivo: Rosângela revela por que quer ser deputada por SP, reclama de 'parcialidade' da Justiça e garante que será oposição se Lula ganhar

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software