Publicidade

X
DE OLHO NO PODER

Deputado do Novo celebra criação de código para empreendedores de SP

De Olho No Poder: Os fatos da política de São Paulo na visão do jornalista Bruno Hoffmann

Publicidade

Sérgio Victor / Ettore Chiereguini/Gazeta de S. Paulo

O governador Rodrigo Garcia sancionou nesta semana o Código de Defesa do Empreendedor (CDE), projeto dos deputados estaduais Sérgio Victor e Ricardo Mellão (Novo) que pretende tornar mais simples as iniciativas econômicas no estado de São Paulo. Em entrevista à coluna, Sérgio Victor explicou que a nova legislação protege os empreendedores de interferências abusivas do estado, além de reduzir custos para a abertura de um novo negócio. O parlamentar destacou que a legislação vai permitir o “sandbox regulatório”, ou seja, que agentes do mercado testem inovações sem a necessidade de se submeter aos ritos tradicionais exigidos pelos órgãos reguladores. “O Pix, por exemplo, nasceu de um ambiente de testes. Isso permite que se ‘burle’, no bom sentido e com permissão, algumas regras para ver se aquilo funciona ou não em ambiente real, antes de mudar a legislação”, explicou o parlamentar. A nova lei entrará em vigor em 90 dias.

‘Golpista’

A “união ampla” proposta pelo pré-candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para derrotar o presidente Jair Bolsonaro (PL) em outubro não vai ser tão suave quanto o líder petista deseja. Nesta sexta (14), por exemplo, o deputado federal Paulinho da Força (Solidariedade) foi vaiado e ofendido por líderes sindicais durante o encontro de Lula com sindicalistas em um evento no centro de São Paulo. O presidente de honra da Força Sindical havia sido um defensor ativo do impeachment da ex-presidente Dilma Roussef, entre 2015 e 2016. “Traidor” e “golpista” estão entre os termos publicáveis que foram gritados no auditório quando sua presença foi anunciada.

‘Companheiro’

Já Geraldo Alckmin (PSB), que também defendeu o impeachment de Dilma e hoje é pré-candidato a vice na chapa de Lula, foi poupado pelos sindicalistas, e até chamado de “companheiro” por vários dos presentes.

Falta de vestibular

O Curso de Manutenção de Aeronaves da Etec Santos Dumont, em Guarujá, no litoral sul paulista, deixou de realizar o último vestibular para novas turmas, o que provocou reclamações e lamentações em interessados em aprender a profissão. “Logo agora que teremos a abertura do Aeroporto Metropolitano de Guarujá e também esperamos o Aeroporto de Cargas de Praia Grande, não podemos ficar sem o curso”, explicou a deputada federal Rosana Valle (PL), que atuou para a reabertura das atividades, em fevereiro de 2020. Não há previsão de novas turmas para manutenção de aeronaves.

Malha ferroviária

O Governo de São Paulo quer aumentar o uso da malha ferroviária do Estado, tanto para passageiros quanto para cargas, e enviou um projeto de lei que está sendo analisado pela Alesp. O objetivo do governo é adotar um modelo mais próximo de shortlines americanas, que são linhas de menor distância que conectam os pontos mais importantes de uma linha férrea. Hoje, segundo a Secretaria de Estado de Logística e Transportes, o sistema ferroviário configura apenas 11% dos serviços de transporte de cargas em São Paulo, abaixo de modais como o rodoviário, o aéreo e até o aquático.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

VIOLÊNCIA E SEGURANÇA

Vale do Paraíba concentra quatro das seis cidades com maior taxa de homicídios e SP

A Secretaria de Segurança Pública divulgou dados sobre o cenário de criminalidade na Região

ELEIÇÕES 2022

Lula tem 43% contra 30% de Bolsonaro no estado de São Paulo, diz Datafolha

Em relação ao total do país, o petista tem menos eleitores em São Paulo

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software