X

SEGUNDO MARCO VINHOLI

PSDB-SP ainda não definiu se vai apoiar Nunes ou lançar pré-candidato próprio na Capital

Há também alas tucanas que entendem que a sigla deve pleitear a indicação de vice de Nunes, revelou Marco Vinholi

Bruno Hoffmann

Publicado em 26/02/2024 às 17:20

Atualizado em 26/02/2024 às 17:29

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Marco Vinholi / Divulgação

O diretório estadual do PSDB de São Paulo ainda não definiu oficialmente se vai apoiar a reeleição de Ricardo Nunes (MDB) ou se pretende lançar um nome próprio à prefeitura da Capital. Há também uma possibilidade de a sigla pleitear a indicação do vice a Nunes em troca da aliança  – o emedebista foi eleito como vice do tucano Bruno Covas em 2020, e assumiu o cargo após a morte do prefeito, em  maio de 2021.

Essas possibilidades foram reveladas por Marco Vinholi à coluna na última sexta-feira (23). O atual diretor-técnico do Sebrae-SP é o favorito para ser escolhido como presidente estadual tucano. O PSDB se reuniu neste domingo (25) para eleger o diretório estadual, mas a nomeação do novo presidente ficou para a próxima semana.

“Dentro da discussão do partido há quem defenda o direito ao vice de Nunes. Também tem quem queira candidatura própria. São Paulo é uma eleição nacional, então também vamos ouvir as lideranças nacionais”, explicou ele.

Também há uma ala do partido que defende a escolha por Nunes mesmo sem indicação do vice, como a de Fernando Alfredo, ex-presidente do PSDB da cidade de São Paulo. Os vereadores paulistanos da sigla tendem a seguir o apoio irrestrito pelo atual prefeito.

“Antes de 6 de março teremos nossa estratégia definida”, garantiu Vinholi, em relação ao dia anterior da abertura da janela partidária.

Nunes, porém, tem um acordo com Jair Bolsonaro (PL) para que o ex-presidente tenha o direito de indicar o vice em troca de apoio ao bolsonarista. O preferido de Bolsonaro é o coronel da reserva da Polícia Militar de São Paulo Ricardo Mello Araújo, ex-comandante da Rota.

O nome não agrada ao prefeito. Segundo fontes ouvidas pela coluna, Nunes topou ir ao ato promovido por Bolsonaro neste domingo para ter argumentos mais para frente para propor outro político para compor a chapa eleitoral.

Pacificação no PSDB

Após discordâncias intensas nos últimos anos, as principais lideranças do PSDB de São Paulo voltaram a se unir e lançaram chapa única para o diretório estadual da sigla. A tendência é que Marco Vinholi tivesse o nome homologado como presidente estadual na convenção da sigla, neste domingo. A decisão, porém, ficou para o próximo domingo (3).

Diretor do Sebrae e ex-presidente do PSDB-SP, Vinholi disse à coluna que o partido se pacificou também em âmbito nacional e que o diretório estadual vai apoiar a candidatura do governador gaúcho Eduardo Leite para as eleições presidenciais de 2026. Ele também revelou que o partido não descarta lançar candidato próprio ou reivindicar a indicação do vice à prefeitura da Capital.

“Temos no Eduardo Leite uma grande esperança de renovação na política nacional. Temos um papel, cada vez mais, de aproximá-lo do estado de São Paulo, como uma figura nacional e como o grande representante do centro democrático”, afirmou Vinholi

“É meu candidato em 2026, e trabalho desde já para isso”, garantiu. Ambos tiveram discordâncias fortes em 2022, quando o diretório estadual paulista defendia o nome de João Doria para o pleito presidencial em vez de Leite, o que causou o aprofundamento da crise no partido.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

MOBILIDADE URBANA

Linha 6-Laranja: túneis se encontram na zona norte de SP

Cerimônia celebrou o encontro dos túneis da futura estação Brasilândia e do Pátio Morro Grande

Leilão de veículos

Detran-SP realiza leilão online com lances a partir de R$ 2 mil

Carros conservados e sucatas disponíveis; visite e faça seu pré-lance em julho

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter