Publicidade

X
CÂMARA DE SP

Vereador quer rebatizar praça na Paulista para Praça do Orgulho LGBTQIA+

Proposta pretende retirar nome de marechal e homenagear evento por direitos à comunidade LGBT+, que tem próxima edição marcada para domingo

Publicidade

Parada do Orgulho LGBT+, em São Paulo / Facebook/Parada do Orgulho LGBT de São Paulo - APOGLBT

O vereador Arselino Tatto (PT) apresentou um projeto de lei na Câmara Municipal de São Paulo para alterar o nome de uma praça localizada entre a avenida Paulista e a rua da Consolação para Praça Parada do Orgulho LGBTQIA+. A proposta pretende homenagear as manifestações que ocorrem desde 1997 na Capital por direitos à comunidade LGBT+, e que vão voltar a ser realizadas no próximo domingo (19) de forma presencial.

O nome atual da praça é Marechal Cordeiro de Farias. De acordo com o parlamentar, o marechal esteve envolvido em golpes na história do País, inclusive com colaboração na tomada do poder pelos militares em 1964.

“Além de homenagear um dos maiores eventos da capital paulista, minha intenção com esse projeto é mostrar que vivemos um momento de reafirmação da democracia, de respeito à diversidade, à pluralidade e às diferenças. Não há mais espaço para homenagens a militares, generais, marechais ou qualquer pessoa que no passado tenha ameaçado o processo democrático ou que contribuiu de alguma forma para a ditadura que torturou e matou tanta gente”, defendeu o vereador.

Em 2013, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou mudanças na Lei 14.454 que permitem a alteração da denominação de vias e logradouros públicos de autoridades que violaram os direitos humanos. 

Por causa dessa lei, o Elevado Costa e Silva, por exemplo, conhecido como Minhocão, foi rebatizado para Elevado João Goulart. Com base na legisção o vereador também conseguiu substituir o nome do Doutor Sérgio Fleury, em uma via na Vila Leopoldina, para Frei Tito.

O PL 381/2022, de Tatto, está tramitando na Câmara, e para a praça realmente mudar de denominação precisa ainda ser aprovado pelos vereadores e sancionado pelo prefeito.

A parada

A Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo volta em sua 26º edição à avenida Paulista no próximo domingo, a partir das 12h, com o tema Vote com Orgulho - Por uma Política que Representa, em referência às eleições de outubro deste ano. Realizado pela Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo (APOLGBT-SP), o evento tem como objetivo reafirmar seu compromisso de luta contra o preconceito e promover a união e a força da comunidade LGBT+ em todo o País. 

Em 2019 tudo o que envolveu a parada movimentou R$ 403 milhões na economia paulistana, segundo levantamento realizado pelo Observatório da Secretaria Municipal de Turismo. É considerado o evento mais lucrativo para a cidade de São Paulo.

A parada ocorreu nos últimos dois anos de forma virtual, por causa da pandemia da Covid-19. 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

OPORTUNIDADE

Cate-SP tem 700 vagas de emprego com inscrições até quarta-feira

As candidaturas podem ser realizadas pela internet ou presencialmente nas unidades do Cate da Capital

SEGURANÇA PÚBLICA

Taxa de homicídios no estado de SP é a mais baixa da história

Pela primeira vez, Segurança Pública do Estado registra índice menor que 6 ocorrências por 100 mil habitantes nos últimos 12 meses

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software