X

CPI dos sertanejos

Cidades brasileiras: Pão, circo e música sertaneja

É prática de muitas prefeituras com baixo IDH e sofrível saneamento contratar shows com grandes estrelas

Célio Egidio

Publicado em 10/06/2022 às 11:28

Atualizado em 10/06/2022 às 11:39

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Gusttavo Lima / Reprodução

A pequena cidade mineira de Conceição, com pouco mais de 17 mil habitantes entrou para o cenário nacional, não por suas belezas ou rotas de turismo, típicos dos aprazíveis municípios daquele estado, mas por desembolsar parcela significativa de seu orçamento para custear show de umcantor sertanejo. É prática de muitas prefeituras com baixo IDH e sofrível saneamento contratar shows com grandes estrelas.

A polêmica sobre pagamento da classe artística nasceu com Jair Bolsonaro (PL) em sua pauta ideológicacontra a Lei Rouanet, que financia a arte e a cultura em todo o país. Contrário a tal forma, fez grandes reduções nos valores pagos os artistas em geral.

Nessa trilha atacou cantores funk e outros populares como Anita, mas no final foram os sertanejos, muito próximos ao agronegócio, suabase eleitoral, que viraram manchetes. A raiz do problema não está na classe artística, que “vive de muito pouco”, mas nos prefeitos, que na ânsia de ganhar popularidade, usam recursos públicos com puro interesse eleitoreiro.

Há pouco tempo, um prefeito do interior de São Paulo gastou razoável fortuna com cantores sertanejos, durante oaniversário da cidade. Resultado: prefeito reeleito e anos depois fez seu sucessor.

É a política do “pão e circo”, ou do latim “panem et circenses”, prática feita na Roma antiga, pois a República estava em crise, então, entretinham o povo com jogos/lutas no Coliseu e entregavam pão aos que lá estavam. Séculos depois,podemos acrescer ao pão e circo o sertanejo, o funk, ou outra forma absurda de pagamento de eventos com valores fora da realidade de cada cidade.

Os ricos e grandes municípios possuem condições financeiras, mas cidades que carecem de água tratada ou arruamento deveriam destinar suas forças para solução de seus problemas locais.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Estado

Sistema Anchieta-Imigrantes tem tranquilidade; entenda

Informação foi compartilhada pela Ecovias

Lançamento

Nova geração da XRE 300 chega as concessionárias em agosto; confira

Depois de um hiato de 15 anos, a Tornado voltará ao mercado unindo a essência clássica que a tornou famosa às tecnologias modernas

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter