X

QUEBRADEIRA EM BRASÍLIA

O 'governo' Bolsonaro que não acaba

O mandato de Bolsonaro encerrou, mas o bolsonarismo, não; é hercúleo o trabalho desse grupo para justificar a invasão dominical.

Célio Egidio

Publicado em 13/01/2023 às 13:52

Atualizado em 13/01/2023 às 13:57

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Resultado da quebradeira em Brasília / Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

No último domingo (8/1), a população viu a invasão dos mais icônicos prédios públicos de Brasília, pois representam a República em seu sentido maior. As edificações do Executivo, Legislativo e Judiciário foram depredadas. Os militantes executores seguem a cartilha de Jair Bolsonaro (PL) e vieram, em caravanas, de várias regiões do país.

Nas redes sociais permanece a fixação pela fraude nas urnas e que o governo Lula (PT) não é legítimo. Aparenta até uma seita, em que os obreiros seguem o líder espiritual cegamente, independentemente das provas que identificaram a possibilidade de gastos públicos sem a devida legitimidade.

As contas do cartão corporativo da Presidência, que estavam sob sigilo, foram expostas e houve a revelação de despesas sequenciais em mesmo endereço, com a mesma empresa e com notas fiscais de mesmo valor. Qualquer investigador chinfrim, em análise pobre, percebe a possibilidade da existência da ilegalidade dos atos.

A quebradeira na praça dos Três Poderes revela que, além da fidelização, estão dispostos a usar a força em prol de suas causas. As medidas contrarias ao vandalismo partiram do Judiciário e do Executivo, e foram extremas, promovendo desde o afastamento sumário do governador distrital a uma intervenção federal na área de segurança pública de Brasília.

O mandato de Bolsonaro encerrou, mas o bolsonarismo, não. É hercúleo o trabalho desse grupo para justificar a invasão dominical.

Nas redes sociais há uma chuva de fake news que lançam um véu nos acontecimentos para não afetar tal fidelização. O eventual golpe militar não deu certo. A anulação das eleições não aconteceu e o governo Lula segue seu destino. Virar a página de um livro é uma boa maneira de ler (ou construir) um novo capítulo. Alguém precisa avisar os bolsonaristas.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

DAS 7H ÀS 19H

Taboão da Serra amplia horário de atendimento de mais duas unidades de saúde

A medida, que já foi adotada pela Secretaria de Saúde (SMS) nas UBSs Oliveiras/Marabá, Parque Pinheiros/CSU e Jardim das Margaridas, tem como objetivo  ampliar o acesso da população aos serviços de saúde

ARMAS E DROGAS

Polícia prende especialistas em roubo de cargas milionárias em SP; veja fotos

Quadrilha vinha sendo investigada por três roubos no interior paulista

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter