X

BOLA DE OURO

Vinícius Júnior: O melhor do mundo em 2024 (até aqui)

O brasileiro chama responsabilidade, dribla, acelera, faz gols e distribui assistências, e, assim de tudo: encanta

Leonardo Sandre

Publicado em 15/05/2024 às 15:44

Atualizado em 15/05/2024 às 16:10

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Vinícius Júnior é favorito a vencer a Bola de Ouro, como melhor jogador do mundo / Reprodução/RealMadridCF

O Brasil não vence o prêmio de melhor jogador do mundo desde 2007, quando Kaká superou Lionel Messi e Cristiano Ronaldo e levou o maior prêmio individual do futebol.

Desde então, o Brasil só chegou no pódio com Neymar, mas não voltou a vencer. Contudo, um jogador parece preparado para mudar esta escrita: Vinícius Júnior.

Vini é o primeiro jogador em toda a história a chegar a pelo menos 15 gols e 15 assistências dentro de três temporadas de Champions League. Nem Messi, nem Cristiano Ronaldo, nem ninguém, nenhum outro atleta conseguiu esse feito.

O jogador tem nove participações em gols na atual edição da Liga dos Campeões (UEFA Champions League), o segundo no quesito. São nove jogos, logo, uma participação por partida, em média. Cinco gols e quatro assistências.

Mesmo quando não marca, briha de outras maneiras. Na partida de volta das semifinais do torneio, contra o Bayern de Munique, só faltou fazer chover. Fez o renomado lateral (já campeão da Champions) Joshua Kimmich, parecer um jogador amador. Certamente o alemão teve pesadelos e dores na coluna depois do que Vini aprontou pra cima dele.

Mesmo com os dois gols de Joselu no fim do jogo, foi o brasileiro quem venceu o prêmio de melhor em campo.

O brasileiro chama responsabilidade, dribla, acelera, faz gols e distribui assistências, e, assim de tudo, encanta. Afinal. não basta ter apenas os melhores números se dentro de campo você não parece ser o melhor em campo no geral. Harry Kane, por exemplo, é o líder em participações na competição europeia, mas, com a bola no pé, não joga mais que Vini. Basta assistir os dois jogarem.

A lendária camisa 7 do Real Madrid, que um dia foi de Cristiano Ronaldo, abandonou qualquer preocupação da torcida e hoje se torna ainda mais pesada. Quem a veste agora é um brasileiro, preto, do Rio de Janeiro, que dribla como poucos, que já decidiu uma final de Liga dos Campeões temporadas atrás, que não se cala perante ao racismo, e que não permite que o tirem do lugar que ele merece estar: no topo.

O nome deste jogador é Vinícius José Paixão de Oliveira Junior, e que, se a temporada se caminhar da mesma maneira, precisa ser coroado com o prêmio de melhor jogador do mundo.

Seu calcanhar de Aquiles ainda é a seleção brasileira. Com a camisa da Amarelinha ainda não consegue repetir as atuações brilhantes de Madri. Porém o que resta é torcer, para que essa chave vire. A Copa América está chegando e é a chave de ouro para Vini demonstrar que está na fase completa de dominar o futebol seja onde tiver que jogar.

E lembrar que, aos 19 minutos do segundo tempo do jogo contra a Croácia, Tite tirava o jogador de campo... aquele hexa era nosso.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Saidinhas

Congresso rejeita veto de Lula e proíbe 'saidinhas' de presos

Lula tentou manter uma lista mais ampla de possibilidades para as saídas temporárias

Fake Agents

Jogador Paolo Guerrero leva golpe de R$ 2 milhões e PF investiga

Paolo Guerrero, ex-jogador do Corinthians, foi vítima em 2022 de um esquema que fraudava saques

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter