Publicidade

X

CUIDADOS

Bioética e Direitos dos Animais

Quando falamos em bioética, há ainda outros fatores a considerar, como a promoção do bem-estar animal e de uma vida sem crueldade

Nilto Tatto

Publicado em 24/10/2023 às 17:13

Atualizado em 24/10/2023 às 17:33

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Quando falamos em bioética, há ainda outros fatores a considerar, como a promoção do bem-estar animal e de uma vida sem crueldade como valores fundamentais para a promoção de uma sociedade compassiva e ética / Ana Maria Macagnan/Zoológico de São Paulo

Parece até estranho falar em direitos dos animais, quando vivemos em uma sociedade em que milhões de pessoas não tem condições mínimas para uma vida digna, mas estas não são questões distintas. Hoje está praticamente superada a ideia de que o homem é um ser apartado do ambiente, mas ao contrário: já é consensual que nossa vida e nossa cultura são indissociáveis do meio em que estamos inseridos.

A garantia do direito a um meio-ambiente equilibrado está prevista na Constituição brasileira justamente porque a qualidade de vida humana depende disso. Não apenas a flora e as águas, mas a fauna também é indispensável para este equilíbrio, revelando-se portanto, uma condição sem a qual a própria vida humana estaria ameaçada. Quando falamos em bioética, há ainda outros fatores a considerar, como a promoção do bem-estar animal e de uma vida sem crueldade como valores fundamentais para a promoção de uma sociedade compassiva e ética, contribuindo para o equilíbrio ecológico (conservando saudáveis os ecossistemas). Não podemos nos esquecer ainda, do cuidado com os animais como forma de promoção da saúde pública, já que está ligado à segurança alimentar e prevenção de doenças zoonóticas, por exemplo. 

A relação entre a bioética, o direito dos animais e a vida humana no Planeta, não para por aí. A forma como tratamos os animais não humanos reflete os valores de respeito, compaixão e responsabilidade do nosso grupo social. Isso significa dizer que a relação do homem com os animais também é uma espécie de termômetro sobre a saúde dos valores éticos de uma sociedade. Há ainda a responsabilidade intergeracional, uma vez que precisamos garantir que as futuras gerações herdem um planeta equilibrado, com a sociobiodiversidade preservada e todas as formas de vida tratadas com dignidade. É sob esta perspectiva, que a bioética se torna uma poderosa ferramenta de construção de uma sociedade mais justa e sustentável, para esta e as futuras gerações.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Pesquisa afirma que Trump tem 48% das intenções de voto nos EUA

Os resultados mostram que 48% dos entrevistados afirmaram que votariam em Trump

Esportes

Agora é oficial! Palmeiras recebe documento que garante título mundial

A entidade internacional indicou o título da Copa Rio conquistado em 1951 como a primeira versão do tradicional torneio de clubes

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter