Publicidade

X

Mudanças

Feliz Brasil novo

Ao final do período, praticamente todas as projeções foram superadas, revelando que o País finalmente reencontrou o caminho do desenvolvimento, inclusive em uma época de crise

Nilto Tatto

Publicado em 26/12/2023 às 11:20

Atualizado em 31/12/2023 às 12:36

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Nilto Tatto (PT) é deputado federal por SP / Divulgação/Assessoria Nilto Tatto

Se em 2023 o quadro geopolítico internacional não esteve favorável para ninguém, com guerras de janeiro a dezembro, acirramento da crise climática e impactos inegáveis até nas economias de grandes potências, no Brasil o ano foi surpreendentemente positivo. Ao final do período, praticamente todas as projeções foram superadas, revelando que o País finalmente reencontrou o caminho do desenvolvimento, inclusive em uma época de crise.

Uma economia estável com tendência de crescimento pode não significar muita coisa se não vier acompanhada de investimentos em programas sociais, ou em ganhos reais para as parcelas mais pobres da população, o que significaria aumento da concentração de renda, algo bastante comum em um dos Países mais desiguais do mundo.

Não foi o que aconteceu - o Brasil conseguiu superar todas as expectativas com queda do desemprego e da inflação, aumento da renda e dos programas sociais, políticas ambientais ousadas e efetivas. 

Tudo o que vivemos em 2023, no entanto, foi apenas o início de um novo ciclo de prosperidade para o Brasil. O ano que agora se encerra, serviu para arrumar a casa e preparar o País para o que está por vir: o fim da fome, o combate as desigualdades, o protagonismo no enfrentamento das mudanças climáticas e da construção de uma agenda de paz mundial. Há quem diga que são metas demasiadamente otimistas para uma nação em desenvolvimento, mas nós sabemos que estas ambições não são maiores do que o Brasil ou do que o povo brasileiro.

2024 será o primeiro ano sob a tutela de um novo modelo tributário, celebrado por um amplo espectro político, da esquerda à direita. Também será um ano em que o governo irá trabalhar com um orçamento próprio e não à partir daquilo que foi aprovado pela gestão anterior, como foi 2023.

Tudo isso nos permite ser muito otimistas com relação ao futuro do País,especialmente se conseguirmos superar a polarização e o discurso de ódio tão fomentados nos últimos anos. No ano que vem, além de recolocar o País nos trilhos, vamos resgatar de uma vez por todas a alegria do povo brasileiro. Feliz Brasil novo!

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

SEGURANÇA PÚBLICA

Sindicato protesta contra Derrite por exclusão da Polícia Civil de operação em SP

Presidente do sindicato dos delegados disse que decisão de Derrite de dar mais protagonismo à PM em detrimento à Polícia Civil pode 'fragilizar a estrutura policial'

Programa Jovem Aprendiz

Em busca do primeiro emprego? Empresa Raízen está com 240 vagas abertas

Interessados em se candidatar devem ter entre 16 e 21 anos; não é necessário ter experiência prévia

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter