últimas notícias
Bruno Hoffmann
Coluna
Edson Aparecido, secretário municipal da saúde de SP
Edson Aparecido, secretário municipal da saúde de SP

Prefeitura de SP espera que governo do Estado coordene lockdown

Os fatos da política de São Paulo na visão do jornalista Bruno Hoffmann

Com exclusividade à coluna, o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, explicou na quinta-feira (21) ser difícil que a cidade de São Paulo decrete de forma isolada o lockdown (termo em inglês para confinamento). Segundo ele, São Paulo é conurbada com 39 municípios da região metropolitana, e, por isso, um decreto exclusivo não teria efeito. “Está muito claro para todos nós que uma medida como essa precisa ser tomada com uma governança que envolva os 39 municípios e seja coordenada pelo governo do Estado”. A prefeitura vai fazer um balanço do “feriadão” desta semana e de segunda (este último por determinação do governo estadual) na próxima terça-feira (26). A decisão se haverá lockdown a partir de 1º de junho será anunciada pelo prefeito Bruno Covas e pelo governador João Doria (ambos do PSDB) na próxima quarta-feira (27).

MP-SP.
Um parecer do Ministério Público de São Paulo (MP-SP) pede a suspensão de uma compra feita pela gestão Bruno Covas (PSDB) de 750 mil máscaras cirúrgicas para profissionais de saúde da Capital, conforme revelou o “Estadão” nesta semana. A compra, de R$ 2,85 milhões, é alvo de uma acusação de superfaturamento. À coluna, o secretário Edson Aparecido disse que as aquisições foram feitas dentro das regras. “Nós pagamos o preço de R$ 2,80 [por cada máscara], absolutamente abaixo do preço daquela semana, que era de R$ 3,70. É uma denúncia absolutamente infundada”.

Luto.
Personalidades da vida política da Baixada Santista prestaram homenagens à Mariângela Duarte, ex-deputada e ex-vereadora de Santos, que morreu vítima de um câncer na quinta-feira (21), aos 74 anos. “Meus sentimentos à família e a nossa eterna gratidão”, escreveu a deputada Federal Rosana Valle (PSB). A vereadora de Santos Telma de Souza (PT) lembrou que Mariângela Duarte sempre citava uma frase da escritora mineira Adélia Prado: “Mulher é desdobrável”.

Jabuti.
Para aprovar a antecipação de dois feriados nesta semana na Capital, a liderança do governo na Câmara Municipal recorreu a um “jabuti”, estratégica de incluir um item dentro de um projeto de lei (PL) que em nada tem a ver com o PL original. A vereadora Janaína Lima (Novo), apesar de ser favorável à antecipação dos feriados a priori, votou contra o projeto, e chamou de “surreal” a estratégia de passar o PL dentro de outro que já tramitava na Casa.

Feriadão.
A Assembleia Legislativa de SP aprovou a antecipação do feriado de 9 de Julho para a próxima segunda (25). Com a aprovação, o deputado Caio França (PSB) se disse preocupado com o aumento de casos da Covid-19 fora da Capital. “Nossa retaguarda hospitalar [da Baixada Santista e Vale do Ribeira] não tem condições de atender atualmente a nossa população”. Durante seu voto, o deputado afirmou: “Eu não serei culpado caso aconteça da gente ter, infelizmente, um número grande de infectados nos próximos 15 dias”.

"Este feriado prolongado não foi criado para viajar"
João Doria, governador de São Paulo, ao admitir que, caso os feriados antecipados não aumentem o isolamento social, poderá decretar lockdown em regiões do Estado.

Comentários

Tops da Gazeta