últimas notícias
Repórter da Terra
Por Nilson Regalado - Colaborador
[email protected]
O apetite do mundo pela carne brasileira continuará provocando reflexos no bolso do brasileiro pelo menos até o final deste ano
O apetite do mundo pela carne brasileira continuará provocando reflexos no bolso do brasileiro pelo menos até o final deste ano

Preço do boi gordo já subiu 33% em 2020 e deve subir mais 10% até o final do ano

As notícias do campo por Nilson Regalado

Já há relatos pelo Brasil afora de frigoríficos entrando em férias coletivas por falta de boi gordo para abate. E o apetite do mundo pela carne brasileira, turbinado pela política do Governo Bolsonaro de manter o dólar caro para incentivar exportações do agro, continuará provocando reflexos no bolso do brasileiro pelo menos até o final deste ano. No início de outubro, a arroba do boi gordo no interior de São Paulo valia R$ 248. No final do mês, ela já valia R$ 278 e a projeção de analistas de mercado é que chegue a R$ 300 até dezembro devido ao aumento na demanda por carne com a entrada do décimo terceiro.

Nessa toada, o Indicador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada já fechou outubro com recorde absoluto de preço desde que os preços do boi gordo começaram a ser monitorados pela Escola de Agronomia da USP. De janeiro a outubro, a arroba ficou 33,5% mais cara, segundo a Scot, consultoria especializada no setor.

Se o gado pronto para abate está mais caro, o mesmo se aplica ao boi magro. Também há uma escalada nos preços do milho e farelo de soja, cujos estoques estão baixíssimos devido ao aumento nas exportações. Os dois grãos são servidos no cocho para os animais como complemento ao capim. Esse aumento de custos, aliado às vendas externas de carne, também justificaria o avanço dos preços no varejo.

Um chocolate especial...

De olho em um mercado composto por 1,8 bilhão de muçulmanos, empresas brasileiras têm aderido à certificação halal como estratégia para viabilizar a exportação de seus produtos especialmente ao mundo árabe. Halal significa que o bem é produzido de acordo com as regras estabelecidas pela Lei Islâmica, que rege os costumes muçulmanos.

...para Allah.

Exigente, esse mercado já certificou produtores brasileiros de café e de grãos, além de indústrias processadoras de carne de frango e bovina. O último segmento a aderir ao método Halal de produção foi uma indústria de chocolate do Espírito Santo, que colhe e processa um cacau com características sensoriais únicas no mundo.

Hora de namorar.

Desde o último dia 1º, a pesca está proibida nos rios Paraíba do Sul, Ribeira de Iguape e afluentes. A medida visa proteger espécies nativas, algumas delas em risco real de extinção. Desde o final da primavera até a chegada das ‘Águas de Março’, os peixes sobem os rios em direção às nascentes. Há séculos é assim. E esse fenômeno que se repete desde os tempos da Pindorama foi batizado pelos índios como piracema, ou, em tradução livre, ‘época de namorar’. Assim, com a restrição à pesca valendo até depois do Carnaval, os peixes poderão ‘acasalar’ em paz...

Filosofia do campo:

“É a luz da manhã, é o tijolo chegando/É a lenha, é o dia, é o fim da picada/É a garrafa de cana, o estilhaço na estrada/É o projeto da casa, é o corpo na cama/É o carro enguiçado, é a lama, é a lama…”. Antônio Carlos Jobim (1927-1994), maestro carioca, em ‘Águas de Março’.

Comentários

Tops da Gazeta