X

Esportes

Com espectro autista, ex-aluno de Guarujá realiza palestra para inspirar outros jovens

Vitor Hugo Alves compartilhou sua trajetória de superação e sucesso para alunos do Ensino Fundamental II

Da Reportagem

Publicado em 29/05/2022 às 09:13

Atualizado em 29/05/2022 às 10:44

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Divulgação/PMG

Vítor Hugo Alves, ex-aluno da rede municipal de ensino em Guarujá, e que tem o transtorno do espectro autista, realizou palestra motivacional no último dia 19, na Escola Municipal Napoleão Rodrigues Laureano (Avenida Osvaldo Aranha, 365 – Jardim Maravilha, Vicente de Carvalho).

Com o intuito de inspirar, Vitor, que hoje é fisiculturista, trocou experiências de vida com cerca de 50 alunos e orientadores da E.M. Napoleão. A palestra teve como tema: “Protagonista da Própria Vida”, e cativou a todos com a história do ex-aluno, em uma ação promovida pela Secretaria Municipal de Educação de Guarujá (Seduc) e idealizada pela professora Sabrina Araújo, junto com outros professores da escola.

De acordo com a Coordenadora de Educação Especial da Seduc, a ação teve como objetivo contar a trajetória de luta e superação de um ex-aluno da rede municipal com o transtorno. O atleta atualmente cursa o último semestre de Educação Física e faz estágio como personal trainer.

“Acredito que nossos alunos e seus responsáveis precisam acreditar que também podem conquistar seus objetivos. A palestra trouxe esperança e inspiração para todos”, destacou a coordenadora da Seduc.

Vitor também teve o apoio da sua mãe, Cíntia Alves, que contou sua história desde o nascimento até os dias atuais e de como fizeram para vencer as barreiras e chegarem até a universidade, além de aconselhar sobre como cuidar e lidar com um filho do espectro autista.

“O mais importante é saber lidar com carinho, amor, compaixão e, com paciência, acreditar no seu filho e que ele pode sim ter uma vida normal. É questão de confiar na independência dele e de ter esperança porque no final tudo acaba se alinhando”, frisou.

A história de Vitor Alves

O fisiculturista contou que foi diagnosticado cedo com o espectro autista e  como foi difícil lidar com a condição durante a infância. Ele acredita que por conta disso, acabou reprovado no 1º ano do Ensino Fundamental.

Porém, o futuro atleta sofria de outros problemas: além de momentos de ansiedade e depressão devido à sua condição, Vítor também sofria bullying por outros alunos devido ao seu corpo maior.

Mesmo com toda essa carga, Vítor, junto com o apoio de sua mãe, nunca desistiu de superar seus desafios. Ainda na infância passou por acompanhamento médico, que o ajudou a reduzir os transtornos, e aos 10 anos, começou a praticar judô e teve uma boa adaptação à modalidade, até se tornando praticante de alto rendimento e conseguindo títulos em campeonatos de judô.

A partir dos 14 anos ingressou no fisiculturismo e continuou até hoje, prometendo a todos da sua escola que passaria por grandes mudanças. Com o avanço na prática e com o término do ensino médio, decidiu ingressar na faculdade de Educação Física ao mesmo tempo em que virou atleta profissional da modalidade, contando hoje com patrocínios e uma equipe de treinamento.

“Passei por diversas dificuldades na minha infância e na adolescência, mas com o apoio da minha mãe, do meu pai e de toda a ajuda médica que eu tive eu consegui superar isso tudo e me sinto realizado em poder contar a minha história e inspirar crianças que estão passando por problemas parecidos”, finalizou Vitor Hugo.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Recapeamento

Prefeitura de Araraquara abre licitação de R$ 4 milhões para recapear vias

Licitação é do tipo menor preço global e a empresa vencedora foi a Rocha Engenharia e Rodovias LTDA

Segurança no centro

Roubos caem 60% na primeira semana de junho em São Paulo

No primeiro quadrimestre do ano, as Polícias Civil e Militar prenderam 2,2 mil infratores no centro

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter