últimas notícias
Cauê Macris (PSDB) foi reeleito na sexta-feira para comandar a Alesp por mais dois anos
Cauê Macris (PSDB) foi reeleito na sexta-feira para comandar a Alesp por mais dois anos
Foto: Bruno Rocha /Fotoarena/Folhapress

Incêndio atinge loja de armas em Ribeirão Preto

Um incêndio em uma loja de armas, munições e artigos de pesca deixou ao menos dois feridos e causou pânico

Um incêndio em uma loja de armas e munições e artigos de pesca deixou ao menos duas pessoas feridas e causou pânico em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, na manhã de sexta-feira. O fogo se espalhou rapidamente pela loja na avenida Caramuru, no Jardim República, na zona sul da cidade.

De acordo com informações preliminares, pelo menos uma pessoa foi socorrida entre as chamas. Uma moradora vizinha à loja acabou atingida por uma peça que voou do local após uma explosão e fraturou a bacia.

No local funciona um estande de tiro profissional e munições ficaram espalhadas pela via. Moradores e comerciantes disseram que a explosão causou pânico entre moradores e
comerciantes.

Técnicos da Prefeitura de Ribeirão Preto foi ao local e, segundo informações iniciais, a situação do estande tiros é regular e legal perante o Corpo de Bombeiros e o Exército.

Em entrevista ao "G1", o chefe da Fiscalização-Geral, Antônio Carlos Muniz, falou sobre as condições legais do estande. "Quanto à documentação, o alvará é definitivo. A pessoa tem que renovar os documentos com validade determinada. O [documento] com [validade] determinada é o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros [AVCB], que foi renovado recentemente e o documento junto à 5ª CSM [Circunscrição de Serviço Militar]. Conversei com o pessoal do Exército e também foi renovado, em questão de documento está tudo legalizado", afirmou.

Uma das suspeitas é que o incêndio se iniciou no subsolo, onde havia munição estocada. No local havia também 10 baias usadas para a prática de tiros.

Para manter a segurança, a Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL) foi ao local para desligar a rede de eletricidade da região.

A Empresa de Trânsito e Transporte Urbano de Ribeirão Preto (Transerp) interditou a avenida Caramuru nos dois sentidos. (GSP)

Tops da Gazeta