últimas notícias
Foi necessária a ação de mergulhadores em 17 pontos do mar
Foi necessária a ação de mergulhadores em 17 pontos do mar
Foto: OPL/DIVULGAÇÃO

Ação retira lixo e protege espécies em Ilhabela

Nos últimos três meses, a ação Lixo Marinho já retirou duas toneladas de lixo flutuante ou submerso em 31 costeiras da ilha

Uma parceria entre a iniciativa privada e o poder público vem garantindo a preservação de importantes espécies marinhas, como tartarugas, golfinhos e aves, no litoral de Ilhabela. Nos últimos três meses, a ação Lixo Marinho já retirou duas toneladas de lixo flutuante ou submerso, que representam riscos para esses animais, em 31 costeiras da ilha.

Foi necessária a ação de mergulhadores para limpar o fundo do mar em 17 pontos, poluído por latas, garrafas e resíduos de plásticos. Foram abordadas 239 embarcações para a entrega de sacolas ecológicas e folders educativos.

Quatro comunidades tradicionais tiveram palestras sobre os impactos da poluição e o descarte do lixo.

Conforme o engenheiro ambiental Kelvin Teixeira, os mergulhadores têm papel importante no trabalho de limpeza, "pois conseguem retirar plásticos, linhas e outros objetos depositados no fundo do mar e que podem afetar a vida marinha".

Tartarugas, peixes e golfinhos podem morrer após ingerir pedaços de plástico que se assemelham a águas-vivas, que fazem parte de sua dieta. Esses animais também são vítimas de redes ou linhas de pesca abandonadas no mar. , colchões e isopor", disse.

A ação Lixo Marinho, realizada pela empresa Operação Praia Limpa, é contrata pela prefeitura com apoio institucional de empresas e institutos ambientais. (EC)

Tops da Gazeta