últimas notícias
O porteiro desempregado Heronildo Martins de Vasconcelos, de 45 anos, foi preso em casa, na quarta-feira
O porteiro desempregado Heronildo Martins de Vasconcelos, de 45 anos, foi preso em casa, na quarta-feira
Foto: REPRODUÇÃO/TV TEM

Suspeito de matar jovem tem prisão temporária decretada

Está preso o suspeito de estuprar e matar a jovem mãe Aline Dantas, de 19 anos, que desapareceu no dia 8 de setembro, após sair de casa para comprar fralda para seu bebê, em Alumínio, no interior de São Paulo. O porteiro desempregado Heronildo Martins de Vasconcelos, de 45, que mora na mesma cidade, foi preso em casa, na quarta-feira (2) pela equipe da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba, que investigou o crime. No momento em que o suspeito é conduzido por policiais da delegacia até a viatura da polícia para ser levado a um presídio, ele cuspiu no rosto de uma repórter que acompanhava o caso. A repórter revidou batendo com o microfone nele.

Vasconcelos nega as acusações, mas teve a prisão temporária decretada pela Justiça.

Conforme a polícia, ele não conhecia a vítima ou sua família e a escolheu por acaso. Os exames indicaram que a Aline foi estuprada antes de ser morta. Ela resistiu ao ataque e lutou com o agressor, conforme indicaram marcas nos braços.

Exames de DNA mostraram que resíduos de esperma encontrados na vítima eram compatíveis com material colhido do suspeito. Também deu positivo o exame feito com pedaços de pele colhidos sob as unhas de Aline.

Vasconcelos já tinha passagem na polícia por tentativa de estupro, em 2012.

Imagens de câmeras.

Aline saiu para comprar fralda para a filha de 1 ano e 9 meses e não voltou para casa, na região do bairro Pedágio. Imagens de câmeras mostram a jovem caminhando em direção à farmácia, no interior do estabelecimento e voltando para casa.

Uma das gravações mostra um homem seguindo a jovem quando ela decidiu cortar caminho por uma trilha, em um trecho de mata. Segundo a polícia, esse homem seria Vasconcelos. Na manhã seguinte ao ataque, ele foi a um velório, furtou uma garrafa de álcool gel e voltou ao local do crime para incinerar o corpo, encontrado parcialmente queimado. (EC)

Galeria de Fotos

Tops da Gazeta