últimas notícias
A festa de música eletrônica realizada entre 27 de dezembro e 2 de janeiro reuniu cerca de 2,5 mil pessoas
A festa de música eletrônica realizada entre 27 de dezembro e 2 de janeiro reuniu cerca de 2,5 mil pessoas
Foto: Arquivo Pessoal

Água de rave será analisada após dezenas de pessoas passarem mal

A Vigilância de Ilha Solteira recolheu amostras de água e alimentos usados em rave após dezenas de pessoas passarem mal

A Vigilância Sanitária de Ilha Solteira, no interior paulista, recolheu amostras de água e alimentos usados em rave após dezenas de pessoas passarem mal. A festa de música eletrônica realizada entre os dias 27 de dezembro e 2 de janeiro reuniu cerca de 2,5 mil pessoas em um área rural. As informações são do "G1".

Mais de 100 pessoas foram atendidas em uma UPA e outras dezenas no pronto-socorro. Os sintomas eram de intoxicação alimentar, desidratação, vômito, diarreia e náuseas. Um equipamento para pulverização, utilizado geralmente para passar veneno em lavoura, foi usado para jogar água nos participantes da festa.

A organização do evento informou que prestou todo o atendimento necessário. Já os donos da propriedade disseram que a água do poço artesiano é limpa, usada diariamente por eles mesmos, e que a bomba que dispersou água no público foi esterilizada, e nunca tinha sido usada com veneno.

A Prefeitura de Ilha Solteira informou que a organização da festa tinha todos os alvarás legais e a maioria dos participantes era de outras regiões do País.

Tops da Gazeta