últimas notícias

Estado

Hospital possui 131 leitos exclusivos para pacientes com Covid-19
Hospital possui 131 leitos exclusivos para pacientes com Covid-19
Foto: Divulgação/Prefeitura de Santos

Hospital de Campanha começa a funcionar em Santos

Hospital Vitória conta com 131 leitos, sendo 17 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI)

Após vistoria técnica realizada nesta sexta-feira (22) pelo secretário municipal de Saúde, Fábio Ferraz, o Hospital Vitória, em Santos, no litoral de São Paulo, foi liberado para o atendimento. O hospital será de uso exclusivo ao atendimento de pacientes com a Covid-19. São 131 leitos, com 17 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

O hospital de campanha está localizado na rua Rio de Janeiro, 19, na Vila Mathias. Serão atendidos pacientes transferidos das unidades de urgência e emergência da cidade.

"O prédio foi cedido para a prefeitura com atestado da nossa Defesa Civil. Depois de entregue, fizemos algumas adequações simples. Já está tudo pronto e a equipe está treinada para iniciarmos as atividades nesta sexta e, assim, aumentarmos a oferta de leitos para pacientes com Covid-19 da Cidade e da região", informou Ferraz.

Nesta sexta-feira, para atendimento, o hospital conta com cerca de 30% dos leitos de clínica médica e os leitos de UTI. O restante dos leitos estará disponível em até cinco dias.

Até esta quinta-feira (21), o município estava com 80% dos leitos e UTI ocupados. Somando a ocupação dos leitos de enfermaria e UTI, o índice é superior a 50%.

HOSPITAL.

O Hospital Vitória pertence ao United Health Group Brasil, da operadora de saúde Amil, e foi cedido ao município até o dia 31 de dezembro. A Prefeitura de Santos e a organização social (OS) Instituto Hospital Alemão Oswaldo Cruz compartilharão a gestão do hospital.

Com o avanço da pandemia na cidade, a Secretaria Municipal de Saúde procurou uma solução econômica e ágil para a instalação de novos leitos. O Hospital Vitória estava com as atividades suspensas.

“Se optássemos por construir um hospital deste porte com as mesmas condições, ou mesmo montar uma unidade com estruturas provisórias, em ginásios, estádios e outras áreas, o custo aos cofres públicos seria de dez a 30 vezes superior ao investido na adaptação desse prédio. Isso é possível constatarmos pelos investimentos realizados por outros municípios”, explica Ferraz.

A prefeitura interveio no imóvel e ampliou o número de leitos de 46 para 131. “É quase três vezes mais do que havia antes. Aumentamos a oferta de leitos sob a lógica de um hospital de campanha”, informou o secretário.

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta