últimas notícias
O governador paulista João Doria afirmou que
O governador paulista João Doria afirmou que "tinha a obrigação" de fazer um alerta ao presidente
Foto: DIVULGAÇÃO/GOVERNO DO ESTADO DE S. PAULO

Doria critica Bolsonaro por ameaçar jornalista: ‘A democracia é mais forte que o senhor’

'Nem o senhor nem ninguém vai afrontar a democracia do Brasil', disse o governador durante coletiva

Na primeira entrevista coletiva após cumprir a quarentena por ter contraído a Covid-19, o governador João Doria (PSDB) criticou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que neste domingo (23) ameaçou agredir um jornalista após ser questionado sobre um depósito de Fabrício Queiroz à primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Leia mais:

Doria afirmou que, como governador do Estado e como filho de um deputado cassado pela ditadura militar (1964-1985), “tinha a obrigação” de fazer um alerta ao presidente.

“Nem o senhor nem ninguém vai afrontar a democracia do Brasil, vai amedrontar ou emparedar jornalistas ou veículos de informações sérios do nosso País. A democracia é mais forte que o senhor. Ela já resistiu em tempos recentes a outras ameaças, e resistirá ao senhor também, com o seu ímpeto de flertar com o autoritarismo”.

O governador paulista criticou também o presidente não ter feito, segundo Doria, nenhuma citação para lamentar a perda de milhares de vidas. “Que falta de compaixão, presidente Bolsonaro. Eu tenho a impressão que o senhor ama apenas a si próprio e a seus filhos, e despreza a vida e os brasileiros que o elegeram”.

Queda de mortes

Na coletiva, Doria também anunciou que o estado de São Paulo teve na semana passada, pela segunda semana consecutiva, uma queda de óbitos causados pela Covid-19.

Segundo ele, a queda de mortes, ao se comparar as semanas de 16 a 22 de agosto em comparação à de 9 a 15 de agosto, foi de 19% na Capital, 12% na Grande São Paulo e 6% no Interior. Ao todo, houve 1.612 mortes pela doença no Estado na última semana, uma queda de 152 mortes em comparação à semana anterior.

Para Doria, porém, só é possível vencer a pandemia quando houver uma vacina.  “Enquanto não tivermos a vacina, precisaremos ter resiliência, paciência, fé e disciplina".

O governador anunciou ainda a isenção por 60 dias no pagamento para as tarifas de abertura de novas empresas. A medida vale até 23 de outubro.

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta