últimas notícias
Governador João Doria, ao lado do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, durante coletiva na sexta
Governador João Doria, ao lado do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, durante coletiva na sexta
Foto: GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Estado inteiro está na fase amarela do Plano São Paulo

Agora, o Estado inteiro está na fase amarela do Plano SP; Doria também anunciou que o plano passará a ser reavaliado mensalmente

O governador João Doria (PSDB) anunciou na tarde de sexta-feira (11) que as regiões de Franca e de Ribeirão Preto avançam da fase laranja para a fase amarela do Plano São Paulo a partir deste sábado. Com isso, todas as 22 regiões paulistas estão na fase amarela do plano de retomada econômica e social do governo do Estado.

"A progressão foi possível devido à queda acentuada dos óbitos, das internações e da taxa de ocupação dos leitos em UTIs em ambas as regiões", disse o governador.

Doria também anunciou que o Plano São Paulo passará a ser reavaliado mensalmente, em vez de quinzenalmente, como era feito até então. Com monitoramento mais longo, acredita o governo, haverá segurança necessária para a progressão das regiões para a fase verde. A nova atualização vai ocorrer em 9 de outubro.

Caso uma região mostre uma piora significativa, essas cidades voltarão à fase vermelha do Plano São Paulo - a mais restritiva - em vez da fase laranja. "Não haverá retorno, portanto, para a fase laranja, o que aumenta a responsabilidade de prefeitos, prefeitas, secretários municipais de Saúde e da própria população".

O que pode.

A fase amarela permite o funcionamento, com restrições, do comércio de rua, shoppings centers, escritórios, bares e restaurantes, academias, salões de beleza e barbearias. Estabelecimentos de alimentação poderão funcionar até as 22h para consumo local somente em regiões que estejam há pelo menos 14 dias consecutivos fora das fases vermelha e laranja do Plano São Paulo.

Essa opção de atendimento continua permitida apenas em ambientes arejados ou ao ar livre, com obrigatoriedade de assentos. Não será permitido que os clientes fiquem em pé. A orientação é que os estabelecimentos atendam os clientes conforme horário agendado previamente, para evitar aglomerações. (GSP)

Tops da Gazeta