últimas notícias
Segundo a PM, moradores de prédios vizinhos à orla reclamaram da aglomeração, consumo de bebidas alcoólicas e brigas entre os grupos de jovens
Segundo a PM, moradores de prédios vizinhos à orla reclamaram da aglomeração, consumo de bebidas alcoólicas e brigas entre os grupos de jovens
Foto: Reprodução/Twitter

Polícia usa bombas para interromper luau clandestino em Bertioga

Acesso às praias do município, incluindo faixas de areia, jardins e calçadões, estava proibido

Na madrugada desta sexta-feira (1º), policiais militares usaram bombas de efeitos moral para interromper um luau clandestino na praia de Riviera de São Lourenço, em Bertioga, litoral de São Paulo. 

O acesso às praias do município, incluindo faixas de areia, jardins e calçadões, foi proibido pela prefeitura das 19 horas do dia 31 às 7 horas de sexta-feira.

Conforme a Polícia Militar, moradores de prédios vizinhos à orla reclamaram da aglomeração, consumo de bebidas alcoólicas e brigas entre os grupos de jovens.

A PM enviou uma tropa para o local às 5 horas da manhã. De acordo com o comandante do policiamento, capitão Genivaldo Pereira da Silva Junior, o grande número de pessoas presentes obrigou o uso de bombas de fumaça para dispersar a multidão. Conforme Silva, o grupo se dissolveu sem que houvesse resistência. Ninguém ficou ferido e não houve prisões.

A Associação dos Amigos da Riviera de São Lourenço informou que o luau não é um evento organizado ou coordenado pela entidade.

O encontro de jovens acontece espontaneamente há muitos anos e, ultimamente, tem sido facilitado pelo uso de redes sociais.

Repetidas reclamações sobre bagunça, som alto, brigas e consumo de bebidas, além de substâncias ilícitas, levou a associação a reforçar a vigilância e orientar os moradores sobre a inconveniência da prática, além de pedir apoio às autoridades da segurança pública.


Comentários

Tops da Gazeta