últimas notícias
Munícipe que circular sem máscara, ou não estiver fazendo o uso correto dela, será multado em R$ 300
Munícipe que circular sem máscara, ou não estiver fazendo o uso correto dela, será multado em R$ 300
Foto: NAIR BUENO/DIÁRIO DO LITORAL

Multa para quem não usar máscara em Santos pode chegar a R$ 3 mil

Santos adota medidas mais restritivas a partir desta terça devido ao aumento na ocupação das UTIs Covid-19

O prefeito de Santos resolveu adotar medidas ainda mais restritivas no combate à pandemia da Covid-19. Na noite deste domingo (14), Rogério Santos anunciou em live que o munícipe que circular sem máscara, ou não estiver fazendo o uso correto dela, será multado em R$ 300. Se a infração ocorrer dentro de um estabelecimento, a multa será de R$ 3 mil. Nos casos em que a pessoa for flagrada sem máscara, em ambiente de aglomeração, a multa para pessoa física sobe de R$ 300 para R$ 600.

Nos últimos dias, houve aumento significativo na ocupação das unidades de terapia intensiva (UTIs) para pacientes covid-19, atualmente com 234 pacientes internados nestes leitos hospitalares da Cidade, Santos vai aumentar as restrições para o funcionamento de escolas e estabelecimentos durante 15 dias, visando aumentar o isolamento social para diminuir o avanço da doença. As informações são do "Diário do Litoral". 

Estarão suspensos, a partir da próxima terça-feira (16), os funcionamentos presenciais de escolas da rede privada, desde o ensino infantil até o ensino médio, incluindo unidades de cursos profissionalizantes. Também estarão vedadas as atividades de lojas de conveniência, academias, clubes e centros esportivos. Assim como a presença de pessoas em parques infantis e equipamentos esportivos públicos, que serão fechados. As novas medidas estão previstas em decretos municipais que serão publicados no Diário Oficial desta segunda (15).

Leia mais: 

"Dentro de todas as nossas preocupações, a maior é garantir atendimento. Mas nada vai adiantar a gente abrir mais leitos se o comportamento da população continuar igual. Muitas pessoas são conscientes, mas outras ainda negam (as medidas de proteção). Chega uma hora que não tem equipe da saúde para contratar, é um problema em todo o País. Mesmo com vontade, recursos, espaços físicos, não tem equipe para ser contratada e as equipes de saúde já estão sobrecarregadas", enfatizou o prefeito Rogério Santos em transmissão ao vivo pelas redes sociais na noite deste domingo (14).

"Eu não quero que o profissional da saúde tenha que escolher quem tem e quem não tem atendimento", completou o chefe do Executivo santista.

Outros pontos anunciados foram a instalação de blitze educativas, em parceria com a Polícia Rodoviária, nas estradas que ligam outras cidades à Baixada Santista e uma ampliação na fiscalização do transporte público em Santos. A empresa que presta o serviço ao município já foi multada por operar acima da capacidade permitida. Além disso, o prefeito pediu a colaboração dos ciclistas e praticantes de atividades físicas individuais, como caminhadas, para que evitem esse tipo de exercícios pelos próximos 15 dias.

Outra solicitação foi para quem costuma ir às feiras. Apesar das adequações nas barracas, a concentração de pessoas nos horários próximos do final da feira, por vezes, é grande. Por isso, Rogério Santos pediu para que as pessoas busquem ir mais cedo e mantenham o distanciamento social, para que não seja necessário ampliar as restrições também para as feiras livres.

Essas restrições anunciadas se somam as já estabelecidas pela fase emergencial do Plano São Paulo, do governo estadual, que suspendeu as atividades não essenciais a partir da segunda-feira (15) até o dia 30 de março. Além disso, a cidade interditou, já neste final de semana, o acesso às praias.

 

Comentários

Tops da Gazeta