últimas notícias
Rede social apresentou instabilidade nesta sexta-feira
Rede social apresentou instabilidade nesta sexta-feira
Foto: ISTOCK

Vacina contra a Covid está sendo usada como isca para aplicar golpes

Golpistas enviam mensagens por WhatsApp, em nome do "Ministério Público da Saúde", na tentativa de clonar perfil dos usuários

Golpistas estão enviando via WhatsApp uma mensagem do suposto “Ministério Público da Saúde” para agendar a vacinação contra o novo coroanvírus (Covid-19). O agendamento, no entanto, é falso e o ato é uma tentativa de clonar o número das vítimas.

Em janeiro deste ano, o Ministério da Saúde publicou uma nota dizendo que havia tomado conhecimento de tentativas de fraude pelo celular usando o nome do órgão. Apesar disso, os golpes continuam.

Leia mais: 

Os criminosos costumam usar duas maneiras para os golpes. O primeiro é uma mensagem de texto com um link ou código para esse falso cadastro, que pode levar à clonagem do WhatsApp do usuário.

Em alguns casos, o criminoso liga para a possível vítima, se identificando como agente da pasta e oferecendo um pré-cadastro para a vacinação, a fim de obter informações pessoais da vítima.

O Ministério alerta que não faz agendamento de vacinação, não pede dados da população e nem envia códigos para usuários do sistema de saúde. Caso receba essas ligações ou mensagens pelo celular, a pasta orienta a não fornecer nenhum dado e denunciar às autoridades competentes.

Como não cair em golpes

A orientação de especialistas em segurança digital é ativar a verificação em duas etapas, que está disponível nas configurações do aplicativo e nunca compartilhar o código de confirmação que chega via mensagem.

Além disso, desconfie de links suspeitos, ligações ou SMS que oferecem vantagens e convites. Caso fique em dúvida, é melhor consultar os canais de comunicação oficiais do órgão ou da empresa que teria feito o contato.

Caso tenha sido enganado, a primeira medida é avisar seus contatos telefônicos. Depois, é possível tentar recuperar a conta ao desinstalar o aplicativo, baixar novamente na loja de apps do celular e tentar entrar na conta com um novo código de ativação. Se der certo, a pessoa que estiver utilizando sua conta em outro aparelho será desconectada e você poderá retomar o acesso.

Também é possível entrar em contato com o próprio WhatsApp pelo e-mail [email protected] explicando a situação e informando o número de seu celular (com o código do país e o DDD).
Nesses casos, a conta será bloqueada por até 30 dias e, durante esse período, a empresa pode exigir documentos para comprovar quem é o verdadeiro dono e restaurar o acesso.

Se você reativar a sua conta dentro desse período, receberá as mensagens pendentes no seu novo aparelho – de for o caso – e permanecerá nas conversas em grupo de qual fazia parte. Se sua conta não recuperada dentro de 30 dias, será extinta.

Outra recomendação dos especialistas em segurança é o registro de um boletim de ocorrência em uma delegacia, para que sejam iniciadas investigações.

É importante que os rastros digitais do crime, como print de páginas e telas, URLS, e-mails, mensagens recebidas por SMS, entre outros, sejam guardados, já que podem ajudar a polícia e servir como provas em eventuais processos.

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta