últimas notícias
Leito de UTI no estado de São Paulo
Leito de UTI no estado de São Paulo
Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress

Sistema que regula leito de UTI recebe 1,5 mil pedidos por dia

De acordo com a Cross, a demanda de transferências para casos de Covid-19 registradas no sistema cresceu 117% em comparação ao pico da pandemia

O estado de São Paulo vive o pior momento da pandemia do coronavírus com recordes diários de casos, mortes e internações. De acordo com a Cross (Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde), do Governo do Estado, a demanda de transferências para casos de Covid-19 registradas no sistema cresceu 117% em comparação ao pico da pandemia, em junho do ano passado. Atualmente, a Cross recebe cerca de 1,5 mil pedidos por dia, contra 690 em junho de 2020.

Por causa da alta demanda, muitos pacientes não conseguem uma vaga a tempo nas unidades de terapia intensiva. Até a última sexta-feira, ao menos 135 pessoas morreram à espera de um leito de UTI no Estado. Somente na última semana, em Ribeirão Pires, na Grande São Paulo, foram 19 pacientes.

Leia mais

Taboão da Serra entra em colapso e 11 morrem à espera de UTI

Segundo a Cross, a regulação depende da disponibilidade de leitos e de condição clínica adequada para que o paciente seja deslocado com segurança até o hospital de destino.

Até esta segunda-feira (22), 29 mil pessoas estavam internadas por suspeita ou confirmação de Covid-19, sendo 12,1 mil em UTI e 16,8 mil em enfermaria em hospitais paulistas.

Comentários

Tops da Gazeta