últimas notícias
Movimento em região comercial de São José dos Campos
Movimento em região comercial de São José dos Campos
Foto: Lucas Lacaz Ruiz/FolhapreSs

Comércios de São José dos Campos abrem até 3.500 vagas temporárias para o fim de ano

Associação Comercial e Industrial estima crescimento da economia local este ano com número de oportunidades maior em relação aos últimos anos

O comércio de São José dos Campos está iniciando as contratações temporárias de final de ano para reforçar o atendimento. 

Segundo a ACI  (Associação Comercial e Industrial) a cidade deve abrir até 3.500 novas vagas. Em paralelo, o índice mostra um aumento da oferta, visto que em 2019 foram contratados 2.700 funcionários temporários.

No geral, essas vagas devem preencher lojas de calçados e roupas, restaurantes e o setor de serviços - que costumam registrar grandes altas de demanda por conta das datas festivas, envolvendo presentes, eventos de família e etc.

“Existe o crescimento de cerca de 7% na comparação com o ano passado. A gente vai ter esse termômetro no Dia das Crianças. No Dia dos Namorados e Dia das Mães, as vendas foram muito boas”, diz Eliane Maia, presidente da ACI.

Estima-se que os lojistas já devem começar a contratar a partir de outubro, sobretudo em Shoppings da cidade.  Um exemplo conforme apurado pela repórter da Band, Caroline Rossasi, em uma esmalteria que funciona em um centro de compras da cidade, oito vagas já estão abertas, sendo que no mesmo período do ano passado foram contratadas apenas quatro manicures temporárias. A grande novidade desta vez fica por conta das oportunidades serem para empregos com carteira assinada.

“A gente está investindo em contratações efetivas e também porque temos um treinamento. Por ser franquia, temos padrões a seguir. A gente tem um objetivo e pretende manter essas meninas”, afirmou Areta Braga, proprietária da esmalteria a repórter.

No centro da cidade, uma loja de calçados teve de ampliar consideravelmente o quadro de funcionários com cinco novas contratações. Em entrevista a Band, Wallace Artur, um dos contratados, falou que é a sua primeira oportunidade de um trabalho com carteira assinada.

“Eu nunca trabalhei registrado. Essa é a minha primeira oportunidade. A vantagem é que tenho uma estabilidade, algo mais fixo”, afirma.

Com a reabertura do comércio após uma longa fase de flexibilização gradual, devido a pandemia, a economia local vai, aos poucos, se recuperando e oportunidades de emprego começam surgir.

A exemplo da loja que contratou Wallace, são estimadas que sejam contratadas cerca de 20 pessoas - o que representa o dobro do contratado no mesmo período no ano passado, quando a pandemia ainda estava em seu auge. 

A maioria das vagas são para a segunda quinzena de novembro, mas alguns já devem começar em outubro, porque ainda tem o dia das crianças.

Comentários

Tops da Gazeta