últimas notícias
Casa da Farinha é um dos objetos da Sala das Tecnologias, que faz parte da exposição permanente do Museu do Folclore
Casa da Farinha é um dos objetos da Sala das Tecnologias, que faz parte da exposição permanente do Museu do Folclore
Foto: Divulgação

Museu do Folclore de SJC é uma boa opção de lazer nas férias

Entrada é gratuita e a visita pode ser feita de terça a sexta, das 9h às 17h, e aos fins de semana, das 14h às 17h

O Museu do Folclore de São José dos Campos, localizado no Parque da Cidade, em Santana, região norte, é uma boa opção de lazer para quem vai passar as férias na cidade.  A entrada é gratuita e a visita pode ser feita de terça a sexta, das 9h às 17h, e aos sábados e domingos, das 14h às 17h; de forma espontânea ou em grupo (com agendamento prévio).

Sua principal atração é a exposição permanente ‘Patrimônio Imaterial: Folclore e Identidade Regional’, que destaca a cultura popular da região, por meio de objetos, fotos, vídeos e textos colocados em sete ambientes diferentes. A exposição foi montada sob curadoria do museólogo e antropólogo Raul Lody.

Macaque in the trees
Exposição Identidades - Divulgação

É possível também apreciar a exposição temporária ‘Território de Sonhos e Lembranças’, que reúne trabalhos em bordado da artista popular e bordadeira Therezinha Mariano Pinheiro, natural de Itapetininga (SP), conhecida em São José como Dona Thereza da Pousada do Vale, bairro onde mora.

Macaque in the trees
Dona Thereza da Pousada do Vale - Divulgação

Além dessas duas exposições, ainda é possível visitar, mas de maneira virtual, uma segunda mostra temporária, ‘Com quantas histórias se monta um presépio?’, que por meio de textos, fotos e vídeos (depoimentos) recria algumas das muitas histórias vivenciadas pelo museu ao longo dos anos, em torno desse símbolo natalino.

O visitante também pode apreciar o presépio do museu, montado na área externa do prédio das exposições. Ele faz parte do Ciclo de Natal do museu e, anualmente, é montado por alguém da comunidade. Neste ano, a montagem ficou a cargo da joseense Aparecida Donizetti Santana de Souza, que recebeu ajuda do marido, dos filhos e amigos.

O visitante pode conhecer um pouco mais sobre estes e outros assuntos relacionados à cultura popular, a dica é ir até a Biblioteca Maria Amália Corrêa Giffoni, do próprio museu, que fica no prédio anexo. O espaço funciona de segunda a sexta, das 9h às 17h, e possui um acervo com mais de quatro mil obras em livros, DVDs e CDs, que podem ser emprestados - mediante cadastro - e pesquisados pela internet.

Ainda no mês de janeiro, especificamente no dia 30 (domingo), será possível acompanhar de perto no Museu do Folclore uma das muitas manifestações folclóricas da nossa região, a Folia de Reis. Neste dia, cerca de 13 grupos deverão participar de mais um encontro conhecido como Chegada das Bandeiras.

O momento marcará o encerramento do Ciclo de Natal e o fechamento do presépio do museu. A atividade é aberta ao público e começará às 9h, devendo se estender até o final da tarde, com a realização de uma missa e benção das bandeiras.

Macaque in the trees
Chegada das Bandeiras - Divulgação

Gestão

O Museu do Folclore é um espaço da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, que funciona sob gestão do Centro de Estudos da Cultura Popular, organização da sociedade civil sem fins lucrativos. Conheça mais sobre o museu e seus projetos acessando o site www.museudofolclore.org.

Museu do Folclore de SJC
Av. Olivo Gomes, 100 – Santana (Parque da Cidade)
(12) 3924-7318 e (12) 3924-7354

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta