Publicidade

X

corrupção

Ex-secretário do governo Alckmin vira réu

ALINE

Publicado em 08/03/2019 às 01:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

O ex-secretário estadual de Logística e Transporte do Governo Geraldo Alckmin (PSDB), Moacir Rossetti, se tornou réu após a juíza da 1º Vara Criminal de São Paulo, Maria Fernanda Belli, aceitar a denúncia do Ministério Público do Estado de São Paulo.

O ex-secretário responderá pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de
dinheiro. O Ministério Público acusa Rossetti de ter recebido
R$ 289 mil da construtora Camargo Corrêa para abastecer campanhas do PSDB nas eleições municipais de 2012 no Estado. A defesa de Rosseti nega as acusações.

Denúncia.

Emilio Eugenio Auler Neto, que hoje é delator, afirmou ter anuído "com o pedido, visando estreitar as relações e evitar que as 'portas se fechassem'". No entanto, ele disse ao Ministério Público que a Camargo Corrêa tinha dificuldade de viabilizar pagamentos de propina em dinheiro vivo em razão dos controles internos de compliance. De acordo com o delator, Rossetti então indicou "uma pessoa de confiança".

"Tratava-se de Orlando La Bella Filho. Ele poderia viabilizar a elaboração de um contrato falso ("frio") de prestação de serviços para o pagamento de R$ 250.000,00 para a Secretaria. Esta seria, enfim, uma possibilidade de estreitar o relacionamento com a Secretaria de Logística e Transporte do Governo do Estado de São Paulo, inclusive para eventuais oportunidades futuras", diz a denúncia.

O promotor afirma que para "operacionalizar a fraude e a prática da corrupção, Orlando La Bella Filho (LBR) foi procurado por um antigo amigo, Ilso Tamelini, assessor da Secretaria de Logística e Transportes do Estado de São Paulo, da qual Moacir Rosseti era Secretário Adjunto". Orlando La Bella Filho ainda apresentou à Promotoria Nota Fiscal no valor bruto de R$ 308.495,76 e um comprovante de pagamento do valor líquido de R$ 289.523,26 feito pela Camargo Correa à LBR Engenharia e Consultoria Ltda. (GSP e EC)

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Direitos Humanos

'Inconcebível', diz Alckmin sobre ataques contra civis em Gaza

Assim como Lula, vice-presidente fez apelo à comunidade internacional

Política

Lula se reúne com Maduro para tratar de eleições na Venezuela no segundo semestre

Palácio do Planalto informou que questão de Essequibo não foi tratada

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter