X

DISCURSO

Se eleito em SP, Haddad diz que vai ampliar uso de câmeras por policiais

Ao contrário do que defende seu principal adversário nas urnas, Márcio França (PSB), o petista disse que apoia a expansão da medida como reforço na segurança

Joe Silva

Publicado em 20/05/2022 às 14:15

Atualizado em 20/05/2022 às 14:51

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Fernando Haddad em visita à região do Alto Tietê nesta sexta-feira / Reprodução/Facebook

O pré-candidato do PT ao governo de São Paulo, Fernando Haddad, falou nesta sexta-feira (10) sobre algumas medidas que defenderá em seu governo caso seja eleito. Ao contrário do que defende Márcio França (PSB), seu principal adversário nas urnas, o ex-ministro da Educação citou o uso de câmeras em uniformes de policiais dizendo que apoia a ampliação a medida. França está em segundo lugar no ranking de intenção de votos em SP para as eleições de outubro, conforme pesquisa encomendada pela Gazeta.

O petista está em visita às cidades do Alto Tietê nesta sexta-feira e, em Mogi das Cruzes, na sede da TV Diário, fez um discurso para alguns apoiadores. Na ocasião, ele falou sobre o uso das câmeras por policiais como medida para conter eventuais desvios de conduta, abusos de autoridade e violência policial.

“Eu vou manter as câmeras, mas eu acho que é um detalhe perto do plano de segurança que eu vou apresentar para o Estado de São Paulo. É um plano de metas com redução da criminalidade e aumento da resolutividade dos crimes, ou seja, descobrir os responsáveis e punir os responsáveis”. 

“Isso associado a um plano de valorização profissional que vai envolver carreira, formação continuada, investimento em inteligência e tecnologia”, prometeu o pré-candidato ao Executivo Estadual. O texto conta com informações do "g1".

 

Pedágios na região do Alto Tietê

Outra pauta sobre a qual discorreu no evento é a implementação de novos pedágios na região de Mogi das Cruzes. A possibilidade de criação de uma nova tarifa na Rodovia Mogi-Dutra foi alvo de protestos recentes feitos por moradores da região.

“Não faremos isso. Nós vamos fazer outro modelo para melhorar as rodovias paulistas que tragam algum benefício para o usuário, sobre tudo o usuário eventual. Aquele que usa para trabalhar, usa para ir para escola. Esse não pode ser prejudicado”, diz. Um processo que tratava da implementação do pedágio na Mogi-Dutra foi arquivado pelo Governo do Estado no fim de 2021.

Haddad também comentou o que pretende em relação a outros pedágios em São Paulo. “Nós vamos ter que ver a questão jurídica, o que é possível fazer com esses contratos prorrogados que iam vencer em 2028, 2029, e foram prorrogados”. 

“Sobretudo, nós temos que rever o plano de instalação de novas praças sem o correspondente investimento necessário para manter as estradas das regiões e estradas não pedagiadas”, completou o petista.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

EVENTO HISTÓRICO EM SP

Anderson Silva e Chael Sonnen lutam novamente, dessa vez com luvas de boxe

Luta acontecerá neste sábado, pelo Spaten Fight Night, em São Paulo

PROPOSTA DE TRANSFERÊNCIA

Vaza oferta oficial de clube inglês por Carlos Miguel, goleiro do Corinthians

Presidente do Timão havia negado a existência da oferta, que acabou sendo confirmada após publicação de jornalista

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter