Publicidade

X

SAÚDE PÚBLICA

Hospital Sorocabana, na Lapa, passará a ter 200 leitos

Prefeito Ricardo Nunes disse que as obras podem começar neste ano, e que a instituição na zona oeste voltará a ser referência na região

Da Bruno Hoffmann

Publicado em 26/05/2023 às 09:52

Atualizado em 26/05/2023 às 10:05

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Hospital Sorocabana, na Lapa, zona oeste de São Paulo / Edson Lopes Jr./Secom

O prefeito Ricardo Nunes (MDB) sancionou na manhã desta quinta-feira (25) a lei que autoriza o município a receber a doação do terreno do governo estadual onde está instalado o Hospital Central Sorocabana, na Lapa, zona oeste da Capital. O projeto de lei havia sido aprovado por unanimidade no início de maio pelos vereadores paulistanos.

Na cerimônia, o prefeito disse que o hospital voltará a ser uma referência na região da Lapa e que pretende iniciar as obras ainda em 2023.

“O Estado passa o prédio para Prefeitura de São Paulo e agora poderemos fazer os investimentos de readequação. Serão R$ 200 milhões investidos para reforma do prédio”, disse. “Hoje ele tem 55 leitos e passará a ter 200 leitos”, completou o emedebista.

De acordo com Nunes, a unidade que hoje atende cerca de 15 mil pessoas passará a ser um "hospital-geral", inclusive com cirurgias. “É uma obra bastante grande e que deve demorar 24 meses. O importante é que o que gente tem hoje não vai deixar de funcionar”, explicou.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 

O hospital, que era referência para a população da zona oeste da cidade, foi fechado em 2010 e reaberto parcialmente em 2020, durante a pandemia da Covid-19, com 55 leitos. que uma parte foi aberta durante a pandemia, com 55 leitos. 

Em outubro de 2021, a Prefeitura de São Paulo recebeu do Governo do Estado a transferência de titularidade do prédio do Hospital Sorocabana. Só neste ano, porém, a Câmara sancionou a lei.

“Essa sanção nos dá a segurança jurídica para investir ainda mais nesse hospital, que é fundamental para a Secretaria Municipal da Saúde porque fortalece a rede ambulatorial e de urgência de São Paulo”, reforçou Marilande Marcolin, secretária-executiva de Atenção Hospitalar da Secretaria Municipal da Saúde.

No local, atualmente, funciona o Complexo Hospitalar Sorocabana, que hoje dispõe de 55 leitos: 35 de enfermaria, 10 de estabilização/UTI e 10 de clínica cirúrgica eletiva. Além disso, há duas salas cirúrgicas. Funcionam também no primeiro piso um Hospital Dia (HD), com consultas de especialidades médicas e exames de imagem, além de uma Assistência Médica Ambulatorial (AMA) 24h.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Pesquisa afirma que Trump tem 48% das intenções de voto nos EUA

Os resultados mostram que 48% dos entrevistados afirmaram que votariam em Trump

Esportes

Agora é oficial! Palmeiras recebe documento que garante título mundial

A entidade internacional indicou o título da Copa Rio conquistado em 1951 como a primeira versão do tradicional torneio de clubes

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter