Publicidade

X

Estado

Marinha instaura inquérito para apurar acidente

A Marinha e Polícia Civil abriram inquéritos para apurar o acidente que causou a morte da modelo Caroline Bittencourt

Matheus Herbert

Publicado em 01/05/2019 às 01:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Lancha em que modelo estava foi encontrada em praia de Caraguatatuba, na manhã de segunda / /Divulgação Corpo de Bombeiros

A Marinha e Polícia Civil abriram inquéritos para apurar o acidente que causou a morte da modelo Caroline Bittencourt, na última segunda-feira, no litoral norte. Na terça-feira, a lancha encontrada perto de praia em Caraguatatuba após o naufrágio, foi periciada. A conclusão da investigação ainda não tem prazo.

A lancha, um catamarã, está atracada na marina Le Mar, no Pontal da Cruz, às margens da rodovia Rio-Santos, em São Sebastião. Dois peritos conduziram a vistoria. Foram feitas fotos, análise documental da embarcação e observado se havia algo quebrado ou solto. De acordo com o comandante responsável pelo inquérito na Capitania dos Portos de São Sebastião, preliminarmente, não foram encontradas irregularidades.

O marido de Caroline, Jorge Sestini, que estava com a vítima no momento do acidente, deve ser chamado para depor.

Acidente.

Caroline Bittencourt, de 37 anos, caiu de um barco durante um vendaval quando atravessava de Ilhabela para São Sebastião com o marido, o empresário Jorge Sestini. Ele se salvou e acompanhava as buscas pela mulher. A embarcação com Jorge e Caroline deixou a ilha às 16h40 do domingo, 28, com destino à Praia Pontal da Cruz, quando, devido à força dos ventos e da maré, a modelo foi lançada ao mar. Segundo relatos feitos por Jorge ao Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBmar), logo após ser resgatado, ele teria se jogado na água, mas não conseguiu salvar Caroline. O barco teria ficado à deriva e levado em direção ao alto-mar. A embarcação foi localizada na manhã de segunda. O corpo da modelo foi achado 24h após desparecer entre as Praias da Cigarras e Figueira, em São Sebastião

O corpo da modelo foi velado na terça-feira em Embu das Artes, na Grande São Paulo. O velório foi restrito aos familiares e amigos. Já a missa de 7º dia da modelo deve ser 'aberta a todos, segundo a família. (GSP e EC)

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Direitos Humanos

'Inconcebível', diz Alckmin sobre ataques contra civis em Gaza

Assim como Lula, vice-presidente fez apelo à comunidade internacional

Política

Lula se reúne com Maduro para tratar de eleições na Venezuela no segundo semestre

Palácio do Planalto informou que questão de Essequibo não foi tratada

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter