X

BAIRROS DE SP

Memória: Morumbi, o bairro que nasceu de uma fazenda de chá

Apesar de sua história começar no século 19, o crescimento do bairro do Morumbi só acelerou após a construção do Estádio do São Paulo Futebol Clube

Gladys Magalhães

Publicado em 07/07/2022 às 16:14

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Atualmente, o bairro do Morumbi possui um dos maiores índices de desenvolvimento humano da cidade de São Paulo / Moacyr Lopes Júnior/Folhapress

Localizado a cerca de 15 quilômetros do centro da cidade de São Paulo, o bairro do Morumbi tem o início de sua história no século 19, quando Dom João VI doou uma propriedade de 8 mil m², conhecida como Fazenda Morumby, ao agricultor inglês John Rudge.

Ao chegar na fazenda, Rudge encontrou uma capela e uma bela casa, construídas em 1813 pelo regente Diogo Antônio Feijó, além de uma terra fértil com clima propício para o cultivo de chá, o que o levou a instalar ali a primeira fazenda de chá do Brasil.

Leia Também

• Memória: a história do Castelinho da Rua Apa

O cultivo de chá não resistiu a uma praga no início do século 20, porém, a capela e a casa existem até os dias de hoje, sendo que em 2005, após restauração na década anterior, as construções foram tombadas pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo.

Hoje, batizada de Casa da Fazenda do Morumbi, o espaço é destinado à realização de eventos.

Capela do Morumbi
Capela do Morumbi (Wikimedia Commons)

Surge um bairro
Com a extinção da plantação de chá, a propriedade foi dividida em lotes. Em 1948, já pertencente ao engenheiro Oscar Americano, inicia-se o processo de urbanização da área, com o engenheiro vendendo muitas terras para famílias ricas que queriam se afastar do centro da cidade e se instalaram na região com casas enormes.

Mesmo com a chegada dos mais abastados, o desenvolvimento do bairro do Morumbi seguia lento. Tudo começa a mudar em 1952, com o início da construção do estádio de futebol do São Paulo Futebol Clube, o Estádio do Morumbi.

Construção do Estádio do Morumbi, na década de 1950
Construção do Estádio do Morumbi, na década de 1950 (Arquivo Histórico do São Paulo Futebol Clube)

Um marco
Segundo historiadores, a inauguração do estádio, no ano de 1960, despertou o interesse das incorporadoras na região, o que fez com que nas décadas seguintes surgisse comércio e mais serviços nas intermediações.

Outro evento que contribuiu para o crescimento do bairro do Morumbi foi a transferência da sede do governo paulista para o Palácio dos Bandeirantes, em 1970, durante o governo de Roberto de Abreu Sodré.

Fachada do Palácio dos Bandeirantes
Fachada do Palácio dos Bandeirantes (Leonardo Wen/Folhapress)

Era uma vez, uma universidade...
Ainda que hoje abrigue a sede do governo estadual, o Palácio dos Bandeirantes não nasceu com essa função.

A construção, que pertencia à família Matarazzo, surgiu para abrigar a Universidade Conde Francisco Matarazzo, que havia sido idealizada nos moldes da Universitá Comerciale Luigi Boccone, em Milão, na Itália.

Porém, por conta de dívidas com o governo, a família Matarazzo acabou negociando o terreno e sua construção com o governador Adhemar de Barros, em 1964.

Anos mais tarde, o prédio passou a abrigar a sede do governo do estado.

Vista da favela de Paraisópolis
Vista da favela de Paraisópolis (Eduardo Knapp/Folhapress)

Atualidade
Atualmente, o bairro do Morumbi possui um dos maiores índices de desenvolvimento humano da cidade de São Paulo e sua população detém uma das maiores rendas e índices de educação da Capital. Porém, o bairro também apresenta contrastes sociais gritantes, por ter a comunidade de Paraisópolis, a segunda maior de São Paulo, com mais de 100 mil habitantes.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

NO MINISTÉRIO PÚBLICO

Boulos pede investigação contra Nunes por empresas ligadas ao crime organizado

Pré-candidato do PSOL diz ao Ministério Público que atual gestão municipal se mostrou impotente 'para fazer frente a essa situação degradante'; entenda

PREVISÃO NO ESTADO DE SP

Temperatura volta a ficar instável em São Paulo nos próximos dias; confira

As instabilidades se afastam da região e o ar frio e seco de origem polar ganha força, o que vai garantir o tempo estável na Grande SP

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter