X

DESDOBRAMENTO

Radares próximos ao local de acidente com Porsche estavam desligados

Radar desativado fica a cerca de 500 metros antes do ponto exato da batida e poderia ter captado a velocidade do veículo

Yasmin Gomes

Publicado em 08/04/2024 às 18:30

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Os dois radares fixos da Av. encontram-se desligados desde 24 de março / Reprodução/Tv Globo/Polícia Civil

Nesta segunda-feira (8), a Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito (SMT) e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) confirmaram que o radar fixo instalado na Avenida Salim Farah Maluf, na zona leste, próximo do local do acidente com a Porsche que deixou uma pessoa morta, não estava funcionando.

Siga as notícias da Gazeta de S.Paulo no Google Notícias

Os dois radares fixos da avenida encontram-se desligados desde 24 de março, de acordo com a CET. O acidente aconteceu na madrugada do dia 30 de março. 

O radar desativado fica a cerca de 500 metros antes do ponto exato da batida e poderia ter captado a velocidade da Porsche que colidiu contra o Sandero e tirou a vida do motorista de aplicativo, Ornaldo da Silva Viana.

Faça parte do grupo da Gazeta no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

A companhia informou, por meio de nota ao "G1", que os “equipamentos da via estão passando por atualização tecnológica, em atendimento à Resolução 798 do CONTRAN. A previsão é de que os equipamentos sejam restabelecidos até o final do mês” de abril.

A empresa realizou uma nova licitação para a renovação desses equipamentos no mesmo período, prevendo a atualização tecnológica do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). O texto conta com informações do "G1."

Investigações

A Polícia Civil deve ouvir nessa semana a namorada do dono do Porsche. O dono do veículo de luxo é Fernando Sastre de Andrade Filho. 

O delegado assistente da 5ª Seccional Leste, Carlos Henrique Ruiz, disse que o testemunho dela é "fundamental", já que os investigadores querem entender o motivo dela não embarcar no carro com o namorado depois de uma discussão em casa de poker.

A Polícia também pediu as imagens das câmeras dos policiais militares, que atenderam à ocorrência.

O delegado afirmou que o pedido já foi feito, mas até hoje não receberam as imagens e nem a informação sobre a utilização ou não das câmeras pelos policiais militares.

Relembre o caso

O caso ocorreu há uma semana, quando o empresário Sastre bateu na traseira do Renault Sandero e matou Ornaldo da Silva Viana, motorista de aplicativo de 52 anos. Sastre foi indiciado por homicídio doloso, com dolo eventual.

*Texto sob supervisão de Matheus Herbert

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Leilão de veículos

Detran-SP realiza leilão online com lances a partir de R$ 2 mil

Carros conservados e sucatas disponíveis; visite e faça seu pré-lance em julho

Licitação

Prefeitura de Capivari abre licitação de R$ 807 mil para recapear ruas

Obras serão destinadas às ruas Vitório Gatti e Américo Forti, no bairro Porto Alegre; prazo de entrega da obra é de até 3 meses

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter