X

Como agir

Envenenamento em pets: saiba como identificar e o que fazer

Com o aumento dos casos de envenenamento, a Gazeta entrevistou a veterinária Larissa Ribeiro para saber como tratar o seu pet da melhor maneira possível

Raphael Miras

Publicado em 10/06/2024 às 13:01

Atualizado em 18/07/2024 às 22:55

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Entenda a como identificar se o cachorro está envenenado / Freepik

Recentemente, diversas cidades registram um aumento alarmante nos casos de envenenamento de cachorros.

No entanto, pode ser perigoso à medida que existem riscos no local que ele está visitando ou, até mesmo, onde ele mora.

A Gazeta entrevistou a veterinária Larissa Ribeiro, formada em médica veterinária na faculdade São Judas Tadeu e atua em clínica geral de pequenos animais na cidade de Santo André, para saber o que está por trás desse aumento e como podemos proteger nossos amigos de quatro patas:

Entendendo o Envenenamento

Cachorro sendo tratado Foto: Freepik

O envenenamento de cachorros pode ocorrer de várias formas, incluindo a ingestão de substâncias tóxicas, exposição a plantas venenosas ou até mesmo por intenção maliciosa de terceiros. As substâncias mais comuns envolvidas nesses casos são:

  • Venenos extremamente tóxicos: podem causar hemorragias internas e ser fatais;
  • Ingestão de produtos químicos: como limpadores domésticos, anticongelantes e pesticidas;
  • Algumas plantas de jardim e de interior: como copo-de-leite e espada de são jorge;
  • Medicamentos humanos ou drogas ilícitas.

Sintomas de Envenenamento em cães e gatos

Sintomas de envenenamento em cachorroFoto: Freepik

Identificar os sinais de envenenamento é crucial para uma resposta rápida e eficaz. Segundo a veterinária, os sintomas podem variar dependendo do tipo e da quantidade de veneno ingerido, mas os mais comuns incluem:

  • Vômitos e Diarreia: muitas vezes acompanhados de sangue;
  • Salivação Excessiva: pode indicar irritação ou dor;
  • Tremores e Convulsões: sintomas graves que requerem atenção médica imediata;
  • Incoordenação motora: não conseguem ficar em pé;
  • Em casos graves, eles costumam ter sangramentos oral ou anal.

Além disso, a veterinária alerta sobre a importância do tutor saber o histórico do pet. O animal que fica dentro de casa, dificilmente pode apresentar um caso de envenenamento.

Prevenção é o melhor remédio

Cachorro brincando na gramaFoto: Freepik

A veterinária também sugeriu algumas dicas para evitar que seu cão se torne vítima de envenenamento, como:

  • Manter substâncias perigosas fora de alcance: armazene produtos químicos, alimentos perigosos e medicamentos em locais seguros.
  • Supervisione os passeios: esteja atento ao que seu cachorro pode encontrar na rua ou em áreas de passeio.
  • Plantas tóxicas: identifique e remova plantas perigosas do seu jardim e ambiente doméstico.

O que fazer em caso de suspeita de envenenamento?

A indicação da veterinária é ter carvão ativado em casa. O carvão ativado é uma substância porosa e absorvente, que provoca a adesão de outras moléculas à superfície.

Na prática, ao ser ingerido, o carvão ativado se agarra a parte das toxinas e impede que elas sejam absorvidas pelo organismo.

Depois deste procedimento, leve o seu animal direto para um veterinário mais próximo. Segundo a médica, remédios caseiros como leite com mastruz e ovo não resolvem o problema de intoxicação e podem agravar o caso.

*Texto sob supervisão de Suzana Rodrigues

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

ASSASSINATO

GCM prende suspeito de matar mulher achada em carro abandonado

A vítima, Rute do Prado, foi encontrada apenas de calcinha e com o rosto coberto por um pano, o crime aconteceu no dia 18 de julho

APÓS AÇÃO POLÊMICA

Instituto Vladimir Herzog celebra recuo de escola homônima a aderir a modelo militar

Escola Vladimir Herzog, em São Bernardo do Campo, apareceu na lista de unidades de ensino que manifestaram interesse em aderir ao modelo cívico-militar

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter