X

Enchente

Entenda como foi o início das enchentes no Rio Grande do Sul

Veja como a forte chuva afetou grande parte do estado, deixando mais de 100 mortos e 157 mil desabrigados

Raphael Miras

Publicado em 16/05/2024 às 17:30

Atualizado em 17/05/2024 às 14:18

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Entenda como foi o inicio das enchentes no RS / Freepik

O estado do Rio Grande do Sul, conhecido por sua beleza natural e diversidade, enfrenta grandes ciclos de chuvas e enchentes que impactam significativamente suas comunidades. 

Este ano não foi exceção, com enchentes recentes assolando várias regiões do estado. A Gazeta vai explorar melhor esse fenômeno e como as comunidades estão lidando com seus efeitos.

Siga a Gazeta nas redes sociais e fique bem informado!

Por que o alagamento subiu tanto?

Um dos fatores que explica a causa das enchentes é a chuva acumulada, que caiu em uma região de nascentes. Porto Alegre, capital do estado, foi uma das mais castigadas: a cidade é banhada pelo Guaíba, que recebe as águas vindas de outras bacias hidrográficas afetadas pelos temporais, como Taquari e Caí. 

O Guaíba atingiu o nível recorde de 5,30 m, segundo medição feita pelo Ceic (Centro Integrado de Coordenação e Serviços de Porto Alegre)

O relevo também colaborou com o alagamento histórico, a capital gaúcha fica a poucos metros do nível do mar e está cercada por montanhas. Com isso, a água desce para o Guaíba em alta velocidade. 

Depois, esse volume segue para a Lagoa dos Patos e deságua através do funil do Rio Grande, no sul do estado, no Oceano Atlântico

Mas, não foi só a natureza que causou as enchentes, os problemas estruturais como o transbordamento de diques, a incapacidade das bombas e o rompimento da barragem, intensificaram o problema.

Em geral, o Rio Grande do Sul foi alvo de chuvas extremas, algumas regiões do estado chegaram a receber volume acumulado de 300 milímetros em menos de uma semana. 

Em Bento Gonçalves, esse acúmulo de água foi de 543,4 milímetros.

Cada milímetro de chuva equivale a 1 litro de água por metro quadrado. Isso significa então que a cidade gaúcha recebeu 543 litros de água por metro quadrado.

Siga as notícias da Gazeta de S.Paulo no Google Notícias

Impacto nas comunidades

As enchentes tiveram um impacto devastador nas comunidades do Rio Grande do Sul. Além dos danos materiais às casas, empresas e infraestrutura, as inundações também podem resultar em perda de vidas humanas, deslocamento de famílias, interrupção dos serviços básicos e prejuízos econômicos significativos. 

As áreas mais afetadas geralmente são aquelas localizadas próximas a rios e córregos, onde o risco de inundação é maior.
 

*Texto sob supervisão de Suzana Rodrigues

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Confusão em Clássico Paulista

Goleiro do Corinthians chama Luciano de 'otário' nas redes sociais

Carlos Miguel se envolve em polêmica após empate com o São Paulo e será desfalque na próxima partida contra o Internacional

SUSPEITO SEGUE FORAGIDO

Saiba quem é o empresário que atirou três vezes em veículo após briga de trânsito

Polícia Civil segue na busca de Adriano Domingues da Costa, suspeito de atirar em outro veículo após uma briga de trânsito na rodovia Castello Branco

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter