últimas notícias
Dados são de pesquisa da Fundação Sedae sobre a região metropolitana
Dados são de pesquisa da Fundação Sedae sobre a região metropolitana
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Grande ABC cria 8.486 vagas de emprego e apresenta melhor resultado em 9 meses

No grande ABC o mercado de trabalho com carteira assinada registrou saldo positivo, o maior resultado em 9 meses

O mercado de trabalho com carteira assinada do ABC ace­lerou e registrou saldo positivo de 8.486 vagas em agosto, como resultado de 32.394 admissões e de 23.908 desligamentos. Em julho foram criados 2.169 postos formais. Trata-se do quinto resulta­do positivo seguido e do melhor saldo mensal desde no­­vembro do ano passado, quan­do foram gerados 9.907 em­­pregos.

Os dados integram o novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), di­vulgados ontem (29) pelo Mi­nistério do Trabalho e Previdência, e compi­lados pelo Diário Regional.

Em agosto do ano passado, com o mercado de trabalho se recuperando dos efeitos da primeira onda da pandemia de covid-19 no Brasil, houve abertura de 2.635 vagas com carteira assinada na região.

No acumulado de 2021, o saldo do Caged é positivo em 29.701 vagas. No mesmo período do ano passado, sob efeito da pandemia, houve des­truição de 32.154 postos formais. Em 12 meses, o saldo acumulado é positivo em 49.420 carteiras assinadas.

Com os empregos criados em agosto, o estoque de vagas formais nos sete municípios cres­ceu 1,2% em comparação a julho, para 745.174.

O Caged, porém, monito­ra apenas o mercado de traba­­lho ­formal, enquanto a Pesqui­s­a Na­cional de Amostra por Do­micílios (Pnad) Contínua abran­ge to­­das as formas de ocupação e também acompa­nha a evolução do desem­prego. Estudo da Fundação Sistema Esta­dual de Análise de Dados (Sea­de), com base em dados da Pnad Contínua, revela que a taxa de desemprego na re­gião metropolitana de São Paulo encerrou o segundo trimestre deste ano em 15,7%.

SERVIÇOS

A alta do emprego celetis­ta em agosto no ABC refletiu a criação de vagas em todas as atividades econômicas, com des­taque para os servi­ços, que ge­­raram 3.929 postos de trabalho formais, seguido pelo comércio, que abriu 2.242.

A indústria de transforma­ção abriu 912 vagas em agos­to, enquanto a construção teve saldo lí­­quido de 1.404 contratações.

No corte geográfico, os sete municípios do ABC ge­raram vagas em agosto. Em ter­mos absolutos, São Bernar­do registrou o melhor resultado, com a criação de 2.738 empre­gos, alta de 1,1% no estoque. Em termos relativos, o melhor desempenho foi o de Rio Grande da Serra, que teve aumento de 2,61% na ocupação, com a geração de 69 postos de trabalho celetistas.

Comentários

Tops da Gazeta