últimas notícias

Leilões & Negócios

O prédio do Jockey Clube de SP foi leiloado em 2013; o bem foi arrematado por uma única pessoa
O prédio do Jockey Clube de SP foi leiloado em 2013; o bem foi arrematado por uma única pessoa
Foto: DIVULGAÇÃO/ZUKERMAN LEILÕES

Seis imóveis mais caros já leiloados

Segundo levantamento da Zukerman, propriedades foram arrematadas por valores entre R$ 90 milhões e R$ 9,5 milhões

A empresa Zukerman Leilões listou os imóveis mais caros já leiloados pela plataforma nos últimos anos no Brasil. Segundo o levantamento, as propriedades foram arrematadas por valores entre R$ 90 milhões e R$ 9,5 milhões.

Dentre as mais caras, a propriedade arrematada pelo menor valor foi um prédio industrial no bairro Gleba Patrimônio, na cidade de Arapongas, no Paraná. O leilão ocorreu em 2014 e o imóvel possuía uma área maior que 16 mil m².

Segundo a Zukerman, o prédio foi adquirido por R$ 9,5 milhões e foi vendido por meio de um leilão extrajudicial, ou seja, não participava de nenhum processo judicial ou ação de desocupação.

Em uma lista com seis propriedades, o quinto lugar é de um apartamento duplex com cobertura no bairro Jardim Paulista, em São Paulo. Com área útil de 825 m², cinco dormitórios, cinco suítes, sete vagas de garagem e dois depósitos, o imóvel recebeu 12 lances e foi arrematado por R$ 11,2 milhões.

Macaque in the trees
Um apartamento duplex com cobertura no bairro Jardim Paulista, em São Paulo, aparece em 5º lugar na lista

Na quarta posição está um imóvel comercial, no Rio de Janeiro, por R$ 13,8 milhões. A propriedade recebeu 23 lances e a alta disputa se deu porque o imóvel era considerado uma grande oportunidade de investimento, visto que, na época, estava alugado por R$ 139 mil. O imóvel estava localizado na Freguesia da Candelária.

Dando início ao top 3, está um edifício comercial, em Curitiba, capital do Paraná. Arrematado por R$ 20 milhões, o prédio ficava no bairro Trevo do Atuba e possuía uma área útil maior que 60 mil m². O leilão aconteceu em 2016 e houve um ágio de R$ 5 milhões, já que o lance inicial era de R$ 15 milhões.

No segundo lugar, está um terreno no ABC paulista, em São Bernardo do Campo. A propriedade, localizada no bairro de Rudge Ramos, possuía aproximadamente 23.600 m². O imóvel já possuía benfeitorias (um prédio e galpões). O terreno foi arrematado por R$ 29 milhões.

Ocupando o primeiro lugar do ranking está um imóvel, que foi adquirido por R$ 90 milhões. Trata-se do prédio do Jockey Clube de São Paulo, que foi leiloado em 2013 de maneira extrajudicial. De acordo com a Zukerman, o bem estava dividido em vários lotes, mas foi arrematado por uma única pessoa.

Segundo o diretor da Zukerman Leilões, André Zukerman, imóveis com grande valor de mercado podem ser vendidos mais facilmente por meio de leilões, visto que, assim, o vendedor foge das especulações do mercado. 

 

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta