últimas notícias
Várias clínicas do sistema de saúde privado, onde 70% dos argentinos são atendidos, estão próximas da saturação, especialmente na área metropolitana de Buenos Aires
Várias clínicas do sistema de saúde privado, onde 70% dos argentinos são atendidos, estão próximas da saturação, especialmente na área metropolitana de Buenos Aires
Foto: Eduardo Flores/El Ciudadano/Fotos Públicas

Argentina proíbe vendas de passagens aéreas até setembro

O decreto foi assinado nesta segunda-feira (27) pela Administração Nacional de Aviação Civil

Devido ao novo coronavírus, as fronteiras da Argentina estão fechadas desde março. Além disso, um decreto assinado nesta segunda-feira (27) pela Administração Nacional de Aviação Civil proíbe as vendas de passagens aéreas comerciais até setembro.

De acordo com o setor de aviação, a medida pressionará companhias aéreas e aeroportos. O decreto proíbe a compra e venda de voos comerciais com destino ou dentro da Argentina.

O decreto foi “entendido como razoável”, segundo a administração. “O problema era que as companhias aéreas estavam vendendo passagens sem terem autorização de viajar para solo argentino”, afirmou um porta-voz do presidente Alberto Fernandez.

A proibição afeta companhias menores e de baixo custo, como a FlyBondi, SkyAirlanes e JETSmart, mas também pressiona a Latam, uma companhia importante na Argentina, que tem buscado ajuda de vários governos.

Comentários

Tops da Gazeta