últimas notícias
A agência acredita que as dosagens do remédio não possuem um efeito antiviral e destaca que estudos anteriores do tratamento da doença com a hidroxicloroquina e a cloroquina não foram consistentes
A agência acredita que as dosagens do remédio não possuem um efeito antiviral e destaca que estudos anteriores do tratamento da doença com a hidroxicloroquina e a cloroquina não foram consistentes
Foto: Marcelo Casal/Agencia Brasil

EUA revogam autorização do uso de hidroxicloroquina para tratamento de Covid-19

Segundo a FDA, 'não é mais razoável acreditar que as formulações orais de hidroxicloroquina e de cloroquina podem ser eficazes'

Nesta segunda-feira (15), a Food and Drug Administration (FDA), órgão que atua como a Anvisa nos Estados Unidos, afirmou que “não é mais razoável acreditar que as formulações orais de hidroxicloroquina e de cloroquina podem ser eficazes”, e revogou a permissão do uso do remédio como tratamento para Covid-19.

"Nem é razoável acreditar que os fatores conhecidos e os potenciais benefícios desses produtos superem seus riscos conhecidos e potenciais. Por conseguinte, a FDA revoga o uso emergencial de hidroxicloroquina e cloroquina nos EUA para tratar Covid-19", informou a agência em documento.

No texto, o órgão americano destaca que a decisão foi baseada em uma reavaliação e novas informações dos dados disponíveis sobre pacientes com o novo coronavírus.

A agência acredita que as dosagens do remédio não possuem um efeito antiviral e destaca que estudos anteriores do tratamento da doença com a hidroxicloroquina e a cloroquina não foram consistentes.

A FDA tinha liberado o uso dos medicamentos para casos graves de Covid-19 no dia 28 de março. O medicamento deveria ser recomendado por um profissional da saúde e com receita médica.

Comentários

Tops da Gazeta