últimas notícias
Furacão Laura causou destruição  em  Lake Charles, no estado da Louisiana; furacão deve causar mais danos nos próximos dias
Furacão Laura causou destruição em Lake Charles, no estado da Louisiana; furacão deve causar mais danos nos próximos dias
Foto: GERALD HERBERT/ASSOCIATED PRESS

Furacão Laura atinge os Estados Unidos e causa destruição

Com ventos de até 240 km/h, o furacão atingiu a costa da Louisiana deixou um rastro de destruição e ao menos um morto; furacão pode causar mais danos nos próximos dias

O furacão Laura atingiu na madrugada desta quinta-feira (27) a costa do estado de Louisiana, nos Estados Unidos, com ventos de até 240 km/h. O furacão deixou um rastro de destruição e ao menos um morto.

A ameaça de inundações catastróficas causadas pelo fenômeno climático forçou centenas de milhares de pessoas a deixarem suas casas na Louisiana e no estado vizinho Texas. Apesar disso, em Leesville, uma menina de 14 anos morreu quando uma árvore caiu sobre sua casa de acordo com uma porta-voz do governador da Louisiana. O estado trabalha com a possibilidade de haver mais fatalidades.

De acordo com meteorologistas, Laura é um dos fenômenos climáticos mais poderosos que já atingiram o país e, nos próximos dias, pode causar ainda mais danos.

Leia mais

Segundo o Serviço Meteorológico Nacional, o furacão pode formar uma enorme parede de água com cerca de 65 km de extensão e altura equivalente a um prédio de dois andares. As ondas decorrentes do fenômeno podem avançar até 50 km continente adentro e o nível das águas pode subir entre 4,5 e 6 metros acima do normal.

Os registros do Centro Nacional de Furacões (NHC) indicam que Laura atingiu o continente por volta de 1h (3h, no horário de Brasília) causando "tempestade catastrófica, ventos extremos e inundações repentinas" em várias regiões do estado.

Três horas depois, o furacão foi rebaixado para a categoria 3, com seu núcleo a cerca de 50 km ao norte-noroeste de Lake Charles, na Louisiana. A velocidade dos ventos caiu para 195 km/h, mas eles ainda foram fortes o suficiente para estourar as janelas do Capital One Tower, o segundo maior edifício da cidade.

Mais tarde, Laura continuou enfraquecendo e chegou à categoria 2, com ventos estimados em até 168 km/h, mas ainda oferece riscos graves, segundo os meteorologistas.

No final da manhã, o furacão caiu mais um nível e chegou à categoria 1 -a mais branda, porém ainda perigosa- com ventos de até 120 km/h.

Segundo previsão do NHC, "o centro do Laura vai continuar a se mover para o interior cruzando o sudoeste da Louisiana". Em um alerta divulgado na manhã desta quinta-feira, o órgão pediu que os moradores da região que ainda não tinham sido evacuados buscassem proteção imediata.

Apesar do risco iminente, muitas pessoas escolheram ficar em casa, contrariando as ordens de evacuação obrigatória na Louisiana e no Texas que abrangem cerca de 620 mil moradores dos dois estados.

Comentários

Tops da Gazeta