últimas notícias
De acordo com a cientista, as vacinas eficazes e seguras contra a doença podem estar disponíveis em 2021, mas não em quantidade suficiente para toda a população
De acordo com a cientista, as vacinas eficazes e seguras contra a doença podem estar disponíveis em 2021, mas não em quantidade suficiente para toda a população
Foto: GUSTAVO FRING / PEXELS PHOTO

Covid-19: Jovens deverão ser vacinados em 2022, indica OMS

De acordo com a cientista-chefe da organização, profissionais da saúde, idosos e trabalhadores que lidam com o público devem receber a vacina primeiro

Nesta quarta-feira (15), a cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Soumya Swaminathan, afirmou que jovens saudáveis podem ter que esperar até 2022 para ser vacinados contra a Covid-19.

De acordo com a cientista, profissionais da saúde, idosos e trabalhadores que lidam com o público devem receber a vacina primeiro.

"As pessoas tendem a pensar que no dia primeiro de janeiro vão tomar a vacina e tudo vai voltar ao normal. Não vai funcionar assim", disse em coletiva.

Ainda de acordo com Swaminathan, as vacinas eficazes e seguras contra a doença podem estar disponíveis em 2021, mas não em quantidade suficiente para toda a população.

"Haverá muitas orientações saindo, mas acho que uma pessoa comum, um jovem saudável, pode ter que esperar até 2022 para receber a vacina", afirmou.

Recentemente, o grupo de especialistas em imunização da OMS (Sage) publicou recomendações a distribuição de vacinas entre diferentes grupos de pessoas. Contudo, de acordo com a cientista, conforme as vacinas forem sendo aprovadas, novas orientações serão divulgadas.

"A maioria concorda que se deve começar com profissionais de saúde e trabalhadores de linha de frente, mas é preciso definir quais deles estão em maior risco", disse.

Vacina

Recentemente, a organização informou que pode aprovar vacinas que comprovarem 50% de eficácia na imunização contra a Covid-19.

Até o momento, não há vacina contra o vírus ou um tratamento específico para a doença. Existem mais de dez vacinas na fase final de experimentos clínicos.

Comentários

Tops da Gazeta