Publicidade

X

Capital

Polícia usará câmeras para investigar execução de trans

Vanessa Zampronho

Publicado em 07/05/2019 às 01:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Larissa Rodrigues da Silva morava havia cinco anos em São Paulo; ela teria sido morta a pauladas na região da Saúde / /REPRODUÇÃO

A investigação do assassinato da transexual Larissa Rodrigues da Silva, de 21 anos, que aconteceu neste sábado na região da Saúde, na zona sul da Capital, começará com a análise das câmeras de segurança das ruas próximas ao crime para identificar o assassino.

Testemunhas disseram, em depoimento à polícia, que o suspeito é um homem pardo, com quase 1,70m de altura, estava dirigindo um Voyage prata e teria 27 anos de idade. O crime aconteceu na Alameda dos Tacaúnas por volta das 21h.

Uma das pessoas que estavam com a vítima deu mais detalhes do acontecido. Ela afirmou que o suspeito estava no carro, e mexeu com elas. Ele havia passado perto das duas, e voltou minutos mais tarde. Segundo o depoimento, ele as acusou de o terem roubado, mas não detalhou o que havia sido levado. Mais uma vez, ele saiu, voltou com um pedaço de pau, e bateu com ele na cabeça de Larissa, que caiu ao chão.

Foi quando o suspeito saiu correndo atrás da amiga de Larissa. Ao retornar para onde estavam, encontraram o corpo da vítima, e o agressor ainda atingiu a cabeça da trans várias vezes com a mesma arma do crime.

A polícia foi chamada para atender a uma ocorrência de agressão e encontrou Larissa no chão. Ela foi levada ao hospital Municipal Doutor Arthur Ribeiro de Saboya, no Jabaquara, mas já estava sem vida.

Larissa nasceu em Fortaleza e morava em São Paulo há cinco anos. Segundo uma das amigas da vítima, ela trabalhava na Capital como garota de programa. O corpo está na capital cearense, onde será enterrado. (GSP)

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

ÁGUA NA BOCA

Não sabe qual sobremesa fazer na Páscoa? confira 4 receitas fáceis de fazer

Cozinheiro deu 4 dicas de receitas de sobremesas para fazer no domingo de Páscoa; confira nesta reportagem da Gazeta

HISTÓRIAS E BIOGRAFIA

Ana Hickmann, 43 anos: Conheça história e polêmicas da apresentadora

Apresentadora, modelo e empresária de sucesso; Ana Hickmann tem uma carreira repleta de curiosidades

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter