Publicidade

X

SAÚDE

Viajar é preciso? Veja benefícios de sair da rotina nas férias

Estudos e especialistas afirmam que viajar pode trazer benefícios para a saúde mental e física

Gladys Magalhães

Publicado em 05/01/2024 às 14:00

Atualizado em 05/01/2024 às 14:29

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

De acordo com profissionais, viagens de férias trazem benefícios independentemente da duração ou destino / Peggy und Marco Lachmann-Anke por Pixabay

"Eu sinto uma paz de espírito inexplicável e, ao mesmo tempo, uma euforia, um ânimo. Eu acho que é o tipo de sentimento que você precisa buscar durante o ano". É assim que o coordenador de marketing digital Welington Vital de Oliveira, de 36 anos, explica o que sente ao viajar.

Morador de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, Welington se programou para conhecer ao menos um estado novo por ano e, a cada dois anos, visitar um país diferente. 

"Minhas últimas viagens foram para Porto de Galinhas, quando também fui para João Pessoa, e para o Chile, onde conheci o Atacama e Santiago. Eu acredito que viajar é uma das melhores formas de descansar, desligar do seu mundo e se reconectar com planos e objetivos. Creio que sair do seu ambiente é fundamental para descansar. Quando passamos as férias em casa, acabamos usando o  tempo para resolver problemas que, muitas vezes, não são prioridades. Ficar em casa sempre tem algo para consertar,  para arrumar, ou até quando você não faz nada, você se culpa por isso. Ao viajar, as pessoas te acionam menos porque entendem que você está em um momento de descanso", diz.

A psicopedagoga Aline Kelly Scalco Gonçalves Corrêa, 44, moradora da cidade de Bebedouro, no interior paulista, também acredita que viajar traz benefícios. 

"Quando viajo é uma sensação de recarregar as energias, como se fosse um presente, uma retribuição pelo tempo destinado ao trabalho e à correria do dia a dia. Na verdade, parece um investimento em um novo curso, um momento de contemplar e agradecer por tudo", comenta ela, que costuma viajar ao menos uma vez por ano e foi para a Argentina e o Uruguai, em 2023, e para os Estados Unidos, no ano anterior.

Welington se programou para conhecer ao menos um estado novo por ano e, a cada dois anos, visitar um país diferenteWelington se programou para conhecer ao menos um estado novo por ano e, a cada dois anos, visitar um país diferente - Foto: Arquivo Pessoal

Viajar: bom para a mente e o corpo
Os benefícios sentidos por Welington e Aline quando viajam não são apenas uma sensação. Estudos comprovam que viajar realmente faz bem para a saúde

Uma pesquisa realizada pela Universidade Edith Cowan, da Austrália, por exemplo, apurou que as férias provocam estímulos cognitivos e sensoriais no cérebro. Já outro estudo, dessa vez, da Universidade de Syracuse, nos Estados Unidos, aponta que viajar pode reduzir os riscos de síndrome metabólica, uma condição que aumenta as chances de ataques cardíacos e derrames.

A psicóloga Sonia Prado, professora e coordenadora do curso de Psicologia da Estácio, lembra que as viagens de férias também são importantes para a saúde mental

"Quero salientar a importância da viagem de férias, seja ela curta ou longa, ela é importante. Reduz a ansiedade e até mesmo processos de depressão. Viagem de férias é uma oportunidade de nos encontrarmos com nosso interior e assim encontrarmos nossa felicidade", diz.

O psicólogo Alexander Bez, especialista em Ansiedade e Síndrome do Pânico, concorda com a colega e acredita que as pessoas devem realizar ao menos uma, ou duas viagens por ano.

"O ponto crucial é que as viagens proporcionam benefícios mentais para nosso bem-estar psicológico. A verdadeira finalidade das viagens reside nesse benefício mental, permitindo-nos desconectar das rotinas diárias. Importante destacar que essa prática não deve tornar-se compulsiva ou obsessiva. Idealmente, realizar uma ou duas viagens por ano, com duração de cinco a dez dias, é altamente benéfico", reflete o profissional.

Alexander diz ainda que os benefícios para a saúde mental ao viajar são significativos, proporcionando uma recarga de energia psicológica que se reflete em motivação, determinação, criatividade, competência profissional e liderança. "O estresse, originado pelas demandas do cotidiano, pode ser deixado para trás ao se afastar viajando", argumenta.

Aline compara as viagens a um investimento em um novo curso
Aline compara as viagens a um investimento em um novo curso - Foto: Arquivo Pessoal

Curta ou longa?
De acordo com os profissionais, as viagens de férias trazem benefícios independentemente da duração ou destino. E, ao contrário do que muitos acreditam, tirar uns dias off não é sinônimo de fugir dos problemas. 

"É importante que todo mundo compreenda que a viagem não é uma fuga, mas sim uma pausa para que você reestruture o seu emocional, para que se reestruture e enfrente os problemas, porque não tem como fugir eternamente deles", explica o psicólogo Yuri Busin, doutor em Neurociência do Comportamento.

Para Yuri, todo tipo de viagem é capaz de fazer bem, pois os benefícios começam antes do passeio em si. "A viagem já começa a partir do planejamento. No momento que estamos planejando já podemos sentir as sensações e emoções dessa futura viagem, o que traz bastante benefício."

Alexander também acredita que todas as viagens provocam bem-estar, mas, viagens que proprocionam contato com a natureza, segundo ele, possuem benefícios adicionais.

"Todas as viagens possuem relevância e são essenciais. Porém, é crucial ressaltar que viagens para ambientes naturais, como campos, matas ou praias, têm impactos positivos na pressão arterial e nos batimentos cardíacos. Ao escapar do estresse, evita-se aumentos indesejados nessas condições físicas. Em resumo, viajar é uma prática muito importante para a saúde integral", observa.

Viajar sem problemas
A ciência já comprova que viajar faz bem, contudo, se não for planejada de forma adequada, uma viagem pode se tornar fonte de dor de cabeça e estresse. Assim, a influenciadora Karina Siena, que costuma dar dicas de passeios e viagens no perfil Guia Kids, dá alguns conselhos para que a viagem não se transforme em um pesadelo.

1 - Pesquise bem o destino
"Sempre começo pesquisando bem o destino, quais os passeios possíveis, melhor época para ir. Pesquiso ainda hotéis e médias de preços e, se tudo estiver ok para nossa expectativa, inicio a busca pelos voos, que sempre é o primeiro que compramos, pois é um dos itens mais caros. Depois fecho hotéis, passeios, carro ou transfer, entre outros", conta Karina.

2 - Evite os períodos mais concorridos
"Se possível, tente não viajar em feriados nacionais ou época de férias escolares. Esse é um ponto essencial para aproveitar melhor o destino, sem contar que tudo fica mais barato. Se não for possível, alinhe a expectativa com cenários que vai encontrar nos lugares cheios, ou busque por destinos mais afastados."

3 - Preste atenção aos documentos e não se esqueça dos remédios
"Importante verificar com antecedência os documentos e validade deles. É comum as pessoas se darem conta que os documentos já venceram dias antes da viagem, e pode ser tarde. Se for uma viagem internacional, não pode esquecer o seguro viagem. A gente paga pra não usar, mas se precisar vai ver que foi a melhor escolha que fez. Aconselho ainda a conferir sempre a previsão do tempo no destino para montar uma mala adequada e, em qualquer viagem, levar uma bolsinha com os remédios que costuma tomar e termômetro."

4 - Relaxe
"Apesar de fazer um roteiro e programação, relaxe! Nem tudo sai conforme combinado e tudo bem. Aproveite o tempo com sua família, olhe pra eles, olhe o lugar… Esses momentos são preciosos e devem ser aproveitados cada segundo."

 

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

SEGURANÇA PÚBLICA

Sindicato protesta contra Derrite por exclusão da Polícia Civil de operação em SP

Presidente do sindicato dos delegados disse que decisão de Derrite de dar mais protagonismo à PM em detrimento à Polícia Civil pode 'fragilizar a estrutura policial'

Programa Jovem Aprendiz

Em busca do primeiro emprego? Empresa Raízen está com 240 vagas abertas

Interessados em se candidatar devem ter entre 16 e 21 anos; não é necessário ter experiência prévia

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter