últimas notícias
Se o teste for positivo para HIV ou sífilis, uma nova amostra de sangue será coletada e enviada para teste laboratorial
Se o teste for positivo para HIV ou sífilis, uma nova amostra de sangue será coletada e enviada para teste laboratorial
Foto: Secretaria de Saúde de São Paulo / Divulgação

Estação Brás recebe ação de testagem para HIV e Sífilis

Serão realizados 250 testes rápidos para cada doença, com distribuição de 7,2 mil preservativos masculinos, 600 preservativos femininos e 2 mil sachês de gel lubrificante

A Secretaria de Estado da Saúde promove uma ação de testagem para HIV e Sífilis, infecções sexualmente transmissíveis, nos dias 12, 19 e 26 de novembro. Serão realizados 250 testes rápidos para cada doença, com distribuição de 7,2 mil preservativos masculinos, 600 preservativos femininos, 2 mil sachês de gel lubrificante e materiais informativos. A iniciativa acontece, nesta quinta-feira, na estação Brás do Metrô.

Cinquenta profissionais do Centro de Referência e Treinamento (CRT) DST/Aids-SP, braço operacional da Secretaria de Saúde de SP que coordena a testagem, participarão da ação. O resultado dos testes fica pronto em até 30 minutos.

“Anualmente, promovemos ações de conscientização acerca destas doenças infelizmente ainda pouco faladas na sociedade. A ideia é desmistificar os tabus e prestar toda a assistência e orientação à população”, diz o coordenador do Programa Estadual DST/Aids-SP, Alexandre Gonçalves. “A testagem é indicada para todos que têm vida sexual ativa, em especial profissionais do sexo e pessoas com múltiplos parceiros”, completa.

Se o teste for positivo para HIV ou sífilis, uma nova amostra de sangue será coletada e enviada para teste laboratorial para confirmação de diagnóstico. Se der positivo, o paciente será encaminhado ao serviço de referência assistencial para início do tratamento. Nos casos em que o resultado se apresenta negativo, a equipe reforça as formas de prevenção e fornece todas as orientações sobre as doenças, a fim de reduzir cada vez mais o número de pessoas infectadas.

Doenças

A sífilis pode ser transmitida através de relações sexuais desprotegidas (sífilis adquirida), podendo acometer a população adulta e as gestantes; por transmissão vertical (sífilis congênita), quando ocorre a transmissão da doença da mãe para o bebê durante a gravidez (sífilis gestacional).

Em 2019, foram notificados 37.299 casos de sífilis adquirida, 4.013 sífilis congênita e 12.676 casos de sífilis em gestantes no Estado.

A Aids ou Síndrome da Imunodeficiência Adquirida é uma doença infectocontagiosa causada pelo vírus HIV (Human Immunodeficiency Virus). Ela pode ser transmitida através da relação sexual desprotegida ou através do contato com mucosas ou área ferida do corpo, além do compartilhamento de seringas e agulhas. Foram notificados 105.422 casos de pessoas infectadas pelo HIV em São Paulo até junho de 2019.

Comentários

Tops da Gazeta