últimas notícias
Segundo especialista, Gabriel Quintanilha, é importante não deixar a declaração para última hora
Segundo especialista, Gabriel Quintanilha, é importante não deixar a declaração para última hora
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Receita Federal já recebeu mais de 10 milhões de declarações do Imposto de Renda

Devido à pandemia de coronavírus, a Receita prorrogou o prazo final de entrega do dia 30 de abril para o dia 30 de junho de 2020

A Receita Federal recebeu até às 11h de hoje (13) 10.324.134 declarações de Imposto de Renda da Pessoa Física. A expectativa é que 32 milhões de contribuintes entreguem declaração neste ano.

Devido à pandemia de covid-19, a Receita prorrogou o prazo final de entrega do dia 30 de abril para o dia 30 de junho de 2020.

O cronograma de pagamento das restituições do Imposto de Renda Pessoa Física foi mantido, mesmo com o adiamento em dois meses do prazo de entrega da declaração. Já aqueles que têm que pagar o imposto, o prazo do pagamento da primeira cota ou da cota única do Imposto de Renda foi adiado para junho.

O órgão revogou a exigência de que a declaração seja entregue com o número do recibo da declaração anterior, para evitar que contribuintes que perderam o recibo tenham que se deslocar a uma unidade da Receita.

Entre os obrigados a declarar estão os contribuintes que receberam, em 2019, rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70, rendimentos de atividades rurais acima de R$ 142.798,50 ou rendimentos isentos – não tributáveis ou tributados somente na fonte –, cuja soma seja superior a R$ 40 mil.

Comentários

Tops da Gazeta