últimas notícias

Turismo

O mamífero é cinza, mas ganha a cor que lhe dá o nome devido à cor escura do rio Negro. Os animais são dóceis e se permitem serem tocados, e até receber comida dos turistas.
O mamífero é cinza, mas ganha a cor que lhe dá o nome devido à cor escura do rio Negro. Os animais são dóceis e se permitem serem tocados, e até receber comida dos turistas.
Foto: ANA JATAHY

Conheça a cidade dos botos cor-de-rosa no meio da Amazônia

A pequena Novo Airão fica perto de Manaus e reúne Floresta Amazônica, ilhas fluviais, artesanato e os simpáticos botos cor-de-rosa, símbolo da cidade

Ilhas fluviais são bancos de areia ou terra rodeados pela água dos rios - e é o que se encontra em Novo Airão, a 190 km de Manaus. A cidade faz parte do Parque Nacional de Anavilhanas, que possui um arquipélago fluvial com 400 ilhas, o segundo maior do mundo. Não bastasse essa preciosidade da natureza, Novo Airão também fica dentro do Parque Nacional do Jaú, terceiro maior parque de floresta tropical do mundo, e da reserva indígena Waymiri Atroaris.

Macaque in the trees
Fundação Malaquias: É um dos centros de artesanato da cidade. Lá, são reaproveitados pedaços de madeira descartados da construção naval. Lá, crianças, jovens e adultos têm aulas de marcenaria e marchetaria, e os produtos são vendidos aos turistas e moradores da região. Há também esculturas feitas em madeira e artigos de papel reciclado

É muita natureza junta, e não à toa a cidade tem como seu símbolo o boto cor-de-rosa, que aparece com frequência nas praias dos rios da cidade - um deles é o grande rio Negro, que se junta com o rio Amazonas em Manaus.

Se há uma Nova Airão, é porque em algum momento existiu a Velha Airão, que hoje é uma cidade abandonada. No passado, era grande produtora de borracha, que era vendida aqui e exportada a outros países. O ciclo da borracha terminou, as empresas faliram, e os moradores foram para outras cidades - mas muitos deles foram a um vilarejo vizinho, onde fundaram Novo Airão.

A natureza foi bastante generosa com a cidade. No período de chuvas, as florestas se inundam, boa parte das ilhas fica submersa, e dá para andar de barco entre as copas das árvores. Quando as chuvas acabam e os rios abaixam, podemos ver outros animais, como jacarés, ariranhas e os botos cor-de-rosa.

Além dos atrativos naturais, Novo Airão também é conhecida pela fabricação de barcos e seu artesanato. As obras são feitas de madeira, fibras naturais como cipó, piaçava e tucumã e papel reciclado. Há também um centro de artesanato indígena. É natureza pura!

Macaque in the trees
Grutas do Madadá: São duas, que ficam dentro do parque de Anavilhanas, e são formadas por grupos de rochas de arenito com mais de 700 milhões de anos. Elas ficam na Velha Airão, que antes produzia borracha, mas foi abandonada e hoje é uma cidade fantasma

Floresta Amazônica

Novo Airão tem uma característica bem peculiar: está relativamente próxima à capital amazonense, e imersa na Floresta Amazônica. O parque de Anavilhanas, por exemplo, protege as mais de 400 ilhas fluviais do rio Negro. Boa parte dele é aberto ao público, que pode conhecer um pouco mais do ecossistema dessa parte da floresta.

Para se chegar a Novo Airão, saindo de Manaus de carro, passa-se pela ponte Rio Negro, a maior ponte estaiada do Brasil, com 3,6 km, que passa sobre o Rio Negro. Em seguida, segue-se pela rodovia Manoel Urbano (AM-070) até o km 85, depois deve-se pegar a AM-352 e ir até Novo Airão. Mas se preferir, há lanchas que fazem esse caminho pelo rio Negro em uma viagem de 2h de duração.

A rede hoteleira de Novo Airão é bastante variada. Há desde hotéis e pousadas simples até lodges, alojamentos turísticos mais elaborados e construídos bem próximo dos rios ou florestas, que apresentam um contato maior com a natureza. É sempre bom reservar com antecedência os quartos, para não se surpreender com a falta de acomodações.

Macaque in the trees
Pedra do Sanduíche: A formação rochosa inusitada fica dentro do parque de Anavilhanas. Ela chama a atenção pelo equilíbrio, e ser emoldurada pela Floresta Amazônica

Encontrar os botos cor-de-rosa é uma atração à parte. Há agências de viagem que têm passeios específicos para ver esses animais tão bonitos e dóceis. Eles saem da água para comer e permitem serem tocados.

Galeria de Fotos

Tops da Gazeta