X

FABRICADO EM SOROCABA (SP)

Linha 2023 do Toyota Yaris chega com mudanças discretas

Versão XS é a mais procurada do hatch compacto Yaris, que luta para alcançar o protagonismo da linha de médios da Toyota

Luiz Humberto Monteiro Pereira - AutoMotrix

Publicado em 27/01/2023 às 08:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Com o fim da oferta do Etios para o mercado brasileiro, o Yaris assumiu o posto de "carro de entrada" da marca japonesa / Luiza Kreitlon/AutoMotrix

Com o lançamento da linha 2023 do Yaris, há exatamente um ano, a gama de compactos da Toyota ganhou uma nova motivação: atingir o mesmo destaque dos médios da marca, que estão entre os líderes de seus respectivos segmentos. Atualmente, os “puxadores de vendas” das concessionárias Toyota são a Hilux, que liderou o segmento de picapes médias com 48.565 emplacamentos em 2022, o Corolla, mais vendido entre os sedãs médios com 42.852 unidades anuais, e o Corolla Cross, que com os 42.460 exemplares comercializados perdeu apenas para o Jeep Compass na briga dos utilitários esportivos médios Desde março de 2021, o fim da oferta do Etios para o mercado brasileiro colocou o Yaris no posto de “carro de entrada” da marca japonesa. Com o lançamento da linha 2023, o hatch da Toyota ganhou algum embalo – saiu das 21.130 unidades de 2021 para 26.574 em 2022. Embora tenha avançado do posto de vigésimo sétimo carro mais vendido do Brasil em 2021 para a vigésima quinta posição em 2022, o Yaris ainda está distante da briga pela liderança dos hatches compactos, que em 2022 ficou com o Hyundai HB20, com 96.199 unidades, seguido pelo Chevrolet Onix, com 85.261. O hatch da Toyota foi superado também pelo Volkswagen Gol, pelo Fiat Argo e pelo Peugeot 208.

Para alcançar uma performance de vendas equiparável à da Hilux e dos dois Corolla, a Toyota promoveu uma discreta reestilização frontal na linha 2023 do Yaris, além de agregar equipamentos. A dianteira ficou mais contemporânea com a entrada de ar trapezoidal, grade com acabamento do tipo colmeia e para-choques redesenhados. Todas as versões passaram a contar com DRL (luzes de circulação diurna) em leds – os faróis totalmente em leds vêm apenas na configuração XLS, assim como os auxiliares de neblina. Não houve alterações na traseira – a capacidade do porta-malas do hatch continua sendo de 310 litros. Todas as variantes do Yaris são movidas pelo mesmo motor 1.5L Flex Dual VVT-i, atualizado para se adequar ao Proconve L7. Trabalha acoplado a uma transmissão CVT com simulação de 7 marchas – as versões XS e XLS vem com “paddles shifts” no volante. Não há opção com câmbio manual. A potência e o torque seguem com 110 cavalos a 5.600 rotações por minuto e 14,9 kgfm a 4 mil giros, quando abastecido com etanol, e 105 cavalos e 14,3 kgfm a gasolina, nos mesmos giros. Há dois modos de condução: o “Sport” e o “Eco”.

Leia Também

• Toyota SW4 2023 chega ao Brasil em quatro versões

• Toyota apresenta nova geração do Prius

Desde seu lançamento no mercado nacional, em junho de 2018, o hatch produzido na cidade paulista de Sorocaba teve a proposta de brigar com os compactos mais completos. Trazia equipamentos como controles de tração e de estabilidade, assistente de subida em rampa, freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD) e assistente de frenagem (BAS) e Isofix com ancoragem Top Tether de cadeiras infantis. Desde o início de 2022, a linha passou a sair de fábrica com sete airbags e avisos sonoros de cinto de segurança para os passageiros traseiros. Todas as versões vêm com carenagem dos espelhos externos elétricos na cor do carro e pisca integrado, maçanetas externas e para-choques na cor da carroceria, descansa-braços dianteiro, chave com comandos integrados, computador de bordo com 12 funções, direção eletroassistida progressiva e assistência ao arranque em subida.

Partindo do que já é oferecido na versão básica, a XS acrescenta faróis halógenos projetores com máscara negra e linha guia em leds com função “siga-me”, luzes de condução diurna em leds separadas dos faróis e lanterna também em leds, acabamento externo preto na terceira coluna, aerofólio traseiro, rodas de liga leve com acabamento na cor prata, bancos parcialmente em couro artificial, ar-condicionado automático, computador de bordo de TFT, manoplas para troca de marchas no volante, controle de velocidade de cruzeiro, descansa-braço traseiro com porta-copos, Smart Entry e chave presencial com botão de partida. Nas versões XS e XLS, foram incorporados dois sistemas de segurança ativa: o de Pré-Colisão, que emite um alerta sonoro e visual ao motorista, fornecendo uma carga extra no sistema de frenagem para auxiliar na redução da velocidade do veículo em caso de impacto iminente, e o de Alerta de Evasão de Faixa – emite um alerta sonoro quando o carro sai da faixa de rolagem sem ativação das setas.

Além do Prata Lua Nova do XS avaliado, a gama de cores do Yaris inclui o Branco Polar, o Vermelho Granada, o Cinza Granito, o Preto Infinito, o Azul Titan e o Branco Lunar. Na cor do veículo testado, segundo o site da Toyota, o Yaris XS parte de R$ 105.750 com frete incluso, preço base para Brasília – o valor pode variar de acordo com a tributação de cada Estado. Dentro da estratégia comercial da Toyota, a linha Yaris teve menos reajustes de preços no último ano do que os concorrentes diretos – o que colaborou para o aumento da competitividade. A garantia é de cinco anos ou 150 mil quilômetros.

Experiência a bordo
Para mais ou para menos

Dentro do Yaris XS, os tons acinzentados predominam nos revestimentos. Motorista e passageiros conseguem se acomodar bem – no lugar do meio do banco traseiro, o final do console e o ressalto no assento incomodam um pouco. Costuras simuladas no painel dão a impressão de existir couro no revestimento, que é de plástico. Na central multimídia, a tela de 7 polegadas é sensível ao toque e compatível com Android Auto e Apple CarPlay. Não há navegação nativa – é necessário parear o celular para usar. Os passageiros do banco traseiro contam com duas entradas USB para carregamento de celulares. O ar-condicionado é automático digital de uma zona e não tem saídas para trás.

O computador de bordo tem visor multifunção em tela de 4,2 polegadas em TFT de alta resolução com funções como intensidade de brilho da tela, hodômetro total e parcial, consumo médio e instantâneo, autonomia, velocidade média, relógio, temperatura externa, posição de marcha, nível de combustível, velocímetro digital, Eco Wallet (calcula o consumo conforme o estilo do motorista) e ranking de eficiência com histórico de consumo. Os sete airbags de série – dois dianteiros, dois laterais, dois de cortina e um de joelhos para o motorista – são um destaque no segmento, mas há pontos a evoluir em um hatch compacto que custa mais de R$ 100 mil. O volante está revestido com material rugoso e tem boa pegada, porém, a coluna de direção tem apenas regulagem em altura, não de profundidade. Embora tenha uma câmera de ré com boa definição de imagem no multimídia, o modelo não traz sensor sonoro de estacionamento nem na frente nem atrás. Sensores de luz e chuva também são ausentes. Um alerta de ponto cego seria bem-vindo, assim como um freio de estacionamento acionável por botão, em lugar da anacrônica alavanca.

Impressões ao dirigir
Jeito racional

O conjunto formado pelo motor 1.5 de quatro cilindros aspirado e o câmbio continuamente variável (CVT) de 7 marchas simuladas do Yaris XS entrega um comportamento dinâmico condizente com a proposta de hatch urbano – boa dirigibilidade, mas sem pretensões à esportividade. Os 14,9 kgfm de torque e os 110 cavalos de potência, quando há etanol no tanque, deslocam os 1.125 quilos do hatch compacto sem aparentar esforço, mas sem a exuberância explicitada por alguns concorrentes. As retomadas de velocidade são suaves e graduais. Trocar sequencialmente as marchas nas borboletas atrás do volante reforça a performance. Os modos de condução “Eco” e “Sport” influem nas respostas, que variam da racionalidade energética no primeiro às reações mais entusiáticas no segundo. Tão logo o motorista pressiona mais intensamente o pedal da direita e os giros começam a subir, o som do “powertrain” domina o habitáculo – algo comum nos veículos com CVT.

A suspensão é desenvolvida dentro da proposta de ser um hatch urbano e familiar – absorvem bem as irregularidades do piso e priorizam o conforto. A carroceria inclina um pouco em curvas, no entanto, nada que abale a confiança. A boa altura em relação ao solo (15 centímetros) ajuda a atravessar lombadas e valetas. O Toyota Safety Sense de série, composto por uma câmera no para-brisa e um radar frontal, viabiliza sistemas pouco invasivos de auxílio ao motorista, como o alerta de pré-colisão – que sinaliza o perigo de impacto frontal sem atuar nos freios – e os avisos visuais e sonoros de mudança não sinalizada de faixas, sem interferência no volante. Controles eletrônicos de estabilidade e tração e assistente de partida em rampas são efetivos e funcionais. Segundo o Inmetro, com etanol no tanque, o Yaris faz 8,7 km/l na cidade e 9,8 km/l na estrada. Já os números com gasolina são de 12,2 km/l na cidade e de 13,9 km/l na estrada. Nota B na categoria e no geral.

Ficha técnica
Toyota Yaris XS

Motor: quatro cilindros, aspirado, comando variável de válvulas, 1.496 cm³ de cilindrada, flex.
Potência: 110 cavalos (etanol)/105 cavalos (gasolina) a 5.600 rpm
Torque: 14,9 kgfm (etanol) e 14,3 kgfm (gasolina) a 4 mil rpm
Transmissão: câmbio CVT com sete marchas virtuais. Tração dianteira.
Direção: tipo pinhão e cremalheira com assistência elétrica
Freios: disco ventilado na dianteira, sólido na traseira, com ABS, controles de tração e estabilidade
Suspensão: dianteira do tipo MacPherson com barra estabilizadora, traseira eixo de torção e barra estabilizadora
Altura em relação ao solo: 15 centímetros
Rodas/pneus: 5,5x15” em liga leve/185/60R15
Peso: 1.125 kg
Dimensões: 4,13 metros de comprimento, 1,73 metro de largura, 1,49 metro de altura, 2,55 metros de distância de entre-eixos
Porta-malas: 310 litros
Tanque: 45 litros
Preço: na cor do modelo testado – Prata Lua Nova –, parte de R$ 105.750 com frete incluso, preço base Brasília – o valor pode variar de acordo com a tributação de cada Estado

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

CRIME DE TRÂNSITO

Motoristas pagam R$ 600 por dispositivo anti-multa

Golpe da folha magnética permite encobrir caracteres da placa do veículo

Oportunidade em Guarulhos

Feira de empregos: prefeitura e institutos devem oferecer 200 vagas em evento

Para participar dos processos seletivos é necessário levar um documento de identificação original e o currículo atualizado

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter